“Eles são campeões para nós”, diz torcedora croata sobre a Seleção vice-campeã mundial

A Croácia pode ter perdido a final da Copa do Mundo para a França. Mas a torcida tem demonstrado orgulho da Seleção Xadrez. Para a torcedora croata Viktorija Erjavec, os atletas foram verdadeiros heróis.

Lucas Meireles
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Foto: Maja Bazdaric

A social pedagoga croata, Viktorija Erjavec, 31, é um reflexo do estado de espírito da Croácia. Assim como a imprensa do país, a torcedora tem se mostrado bastante orgulhosa da geração de Modric, Rakitic, Perisic e Mandzukic.

“A França ganhou a Copa. Mas a Croácia ganhou os corações do mundo inteiro”, disse a social pedagoga.

Viktorija também falou sobre a experiência de assistir a primeira final de Copa do Mundo da história do seu país. Que possui apenas 27 anos desde sua independência.

“Todos aqui sentimos muito muito orgulho. E se sentimos muito unidos como nação. Sim, ficamos um pouco tristes ontem. Como não se sentir assim? Chegar na final, todo mundo espera ganhar. Mas, quando o jogo terminou, ficamos também muito felizes. Chegamos até a final. Nós cantávamos, alegres e orgulhosos. A Croácia se mostrou  grande. E acho que mundo inteiro sentiu isso. Eles são campeões para nós”, disse Viktorija sobre a partida de ontem.

Viktorija e sua amigas acompanhando ao jogo nas ruas de Zagreb. (Foto: Maja Bazdaric)

Para assistir a final, a torcedora viajou cerca de 75 km de Varazdin, sua cidade natal, até a capital Zagrab. No dia seguinte, Viktorija ainda aproveitou a viagem para saudar os jogadores que desfilaram em carro aberto pelas ruas da cidade.

“Os atletas são orgulho do país. Temos muitos atletas ótimos em diferentes esportes. Hoje eles deixaram aeroporto às 15h (horário local) e vieram na praça principal 6h horas depois. E somente como 20 km de espaço, mas o mundo inteiro foi para a rua”, explicou.

Recepção dos jogadores em Zagreb. (Foto: Maja Bazdaric)

Torcida croata demonstrando o orgulho de suas cores. (Foto: Maja Bazdaric)

A social pedagoga também felicitou os franceses pelo segundo Mundial de sua história. Para a torcedora, a vitória dos “L’Bleus” foi justa.

“Alguém tinha que ganhar”, disse Viktorija.

Zlato Dalic

Além dos atletas que conquistaram o melhor resultado na história da Seleção Croata, Vikitorija rasgou elogios ao treinador vice-campeão Zlato Dalic.

“Nosso treinador é legal, humilde. Ele tem ótimo relacionamento com jogadores. Ele é ótimo líder com qualidades humanas enormes”, afirmou a social pedagoga.

Vale ressaltar que Dalic foi contratado há apenas 10 meses antes do início do Mundial e que possui apenas 13 partidas no cargo. Mas o que não impediu de construir uma seleção que atuasse de forma coletiva.

“Por muitos anos nos tivemos jogadores ótimos. Porém, individualistas. Agora temos uma equipe, que equipe!”, analisou a croata.

Comparação com 1998

Em 1998, quando a França venceu a Croácia na semifinal da Copa, interrompendo o sonho da “Geração da Liberdade”, Viktorija Erjavec possuía apenas 11 anos. Mas a jovem, que já era apaixonada por futebol, se lembra do que aconteceu no país naquela ocasião.

“Lembro que todo mundo ficou orgulhoso e feliz também. Bastante. Eu não fui na rua em 1998, mas um amigo falou que foi ótimo também. Acho que foi  importante para Croácia naquele ano. Deu grande visibilidade ao país. Era um país jovem, com apenas 7 ou 8 anos”, disse Viktorija.

A torcedora também lembrou de alguns nomes históricos do futebol croata ajudaram a popularizar a incipiente pátria pelo mundo. Entre eles, os ex-atacantes Zvonimir Boban e Davor Suker (artilheiro daquele Mundial e atual presidente da Federação Croata de Futebol).

“Posso dizer que por muitos anos depois da Copa em 1998, pessoas em diferentes países quando, viam a bandeira croata, me diziam: ‘Šuker, Šuker, Boban, Boban’. Então, somos um país pequeno, jovem, mas com atletas geniais que são ótimos exemplares e demostram como se unir. Como unir o povo”, declarou a torcedora.