Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Longe do brilho, pequenos da Inglaterra vão ao mercado

Com mais dinheiro das cotas de televisão, times pequenos da Inglaterra surpreendem ao fazer contratações grandes em um mercado movimentado.

Thiago D Amaral
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução Facebook Fulham

Quando a Premier League renovou o contrato de transmissão com as televisões há dois anos, as cifras ultrapassavam a marca dos dois bilhões de libras. Com tanto dinheiro, até os pequenos clubes da Inglaterra ficam com uma “bolada” de dinheiro. Com isso, eles também têm mais poder para ir ao mercado.

Depois de receber esse novo contrato, as equipes que antes viviam à margem dos grandes passaram a quebrar recordes. 8 das 20 equipes da liga bateram as marcas de contratação mais cara da respectiva história. O Leicester foi um deles, trazendo Slimani do Sporting por 30 milhões de euros.

Com rivais se reforçando, Juventus pode ter concorrência ao título nessa temporada

No atual mercado, a história se repete. O Fulham, recém-promovido da Championship, já gastou 40 milhões de euros com quatro contratações. Um dos nomes que chegou foi o campeão do mundo André Schurrle, com contrato de empréstimo de duas temporadas junto ao Borussia Dortmund.

Outro time que chega da segunda divisão gastando é o Wolverhampton. Depois de conquistarem o título, eles conseguiram manter o craque da temporada, Rúben Neves e ainda gastar. Em nove contratações, o clube gastou 50 milhões de euros, olhando bem para o mercado. Um exemplo desse olho foi a contratação de Rui Patrício, que rescindiu seu contrato com o Sporting e chegou a custo zero.

Fazendo um balanço, segundo o site Transfermarkt, os clubes da Premier League já gastaram mais de um bilhão em transferências nessa janela. Comparando, a Bundesliga gastou somente 400 milhões. Uma diferença de 600 milhões entre duas das principais ligas do mundo

Comparando com a própria liga antes das cotas bilionárias, em 2014/15, todos os clubes gastaram o mesmo valor que já foi gasto nessa temporada. Esses valores aumentaram, em suma, porque o poder aquisitivo dos pequenos aumentou. E eles vão, cada dia mais, ao mercado.