Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Akinfeev brilha, Rússia surpreende e elimina Espanha nos pênaltis

Na raça, na resistência e na estrela de Akinfeev, a Rússia surpreendeu e eliminou a Espanha. Ambos duelaram na manhã deste domingo (1), pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Em 120 minutos, a partida terminou em 1 a 1. Nos pênaltis, os russos eliminaram uma das favoritas ao título.

Daniel Gois
Estudante de jornalismo da Universidade Católica de Santos. No Torcedores desde janeiro de 2017, escreve sobre futebol, basquete, formula 1 e eventualmente games.

Crédito: Getty Images

O jogo

Espanha e Rússia protagonizaram uma partida que já virou moda nessa Copa do Mundo: uma seleção se defende com todos os jogadores atrás da linha da bola, buscando um contra-ataque (Rússia), e a outra troca passes sem parar, buscando romper a muralha (Espanha). A pouca objetividade ofensiva das duas equipes foi outro marco: pouquíssimas finalizações foram vistos em 90 minutos de partida. Até o gol espanhol não foi marcado com finalização espanhola (gol contra de Ignashevich).

O empate se estendeu e tivemos a primeira prorrogação dessa Copa do Mundo. E o jogo seguiu o mesmo: Espanha toca, Rússia defende. As entradas de Iago Aspas e Iniesta, ainda no tempo normal, deram mais velocidade para o ataque espanhol, que começava a furar o bloqueio russo, mas ainda finalizava mal.

Primeiro tempo

Com 11 minutos, a Espanha abria o placar, sem ao menos precisar chutar. Asensio cobrou falta na área, a bola bateu na perna de Ignashevich e morreu lá dentro.

Aos 35, Golovin recebeu na ponta esquerda, puxou pra perna direita e bateu colocado. A bola passou à esquerda de De Gea, com perigo.

Aos 40 minutos, a bola bateu no braço de Piqué e o árbitro holandês assinalou pênalti para a Rússia. Dzyuba cobrou no canto esquerdo, sem chances para De Gea.

Aos 45, Diego Costa foi lançado na pequena área e ficou cara a cara com Akinfeev. O goleiro russo foi de carrinho na bola e prevaleceu.

Segundo tempo

Com 2 minutos, a Espanha chegava no ataque. A bola foi cruzada e Jordi Alba chegou de coxa na bola. Ela ia no canto esquerdo, mas Akinfeev fez a defesa.

Aos 12, Isco fez jogada pela esquerda, entrou na área e chutou, mas a defesa mandou para escanteio.

Aos 39 minutos, Jordi Alba ajeitou e Iniesta mandou o chute, pra boa defesa de Akinfeev. No rebote, Iago Aspas chutou e o goleiro russo pegou de novo.

Prorrogação e pênaltis

Logo no primeiro minuto da primeira etapa, a Espanha chegou ao ataque. Iago Aspas cruzou e Carvajal se esticou todo para concluir, mas foi travado pela marcação russa.

Aos 9 minutos, Asensio recebeu de Aspas na entrada da área e arriscou um chute forte, mas Akinfeev fez a defesa.

Aos 4 minutos do segundo tempo, a Espanha teve uma grande chance para balançar as redes. Rodrigo deu um drible de corpo e foi para o ataque, ganhou da marcação e, na área, arriscou o chute, pra grande defesa de Akinfeev. No rebote, Carvajal chutou, mas a zaga russa afastou.

Nos pênaltis, brilhou a estrela de Akinfeev. O goleiro defendeu as cobranças de Koke e Aspas e garantiu a classificação da Rússia, que não errou cobranças.

Sequência

A Rússia aguarda o vencedor de Croácia x Dinamarca para conhecer o seu adversário das quartas. Já a Espanha volta para a casa e da adeus ao sonho do bicampeonato.

Ficha técnica: Espanha x Rússia

Competição: Copa do Mundo FIFA 2018 – oitavas de final
Data: 1 de julho de 2018, domingo
Horário: 11h, de Brasília
Local: Estádio Luzhniki, em Moscou, Rússia
Árbitro: Bjorn Kuipers (HOL)
Assistentes: Sander Van Roekel (HOL) e Clement Turpin (HOL)
Gols: Ignashevich, contra (ESP); Dzyuba (RUS)
Pênaltis convertidos: Iniesta, Piqué e Sérgio Ramos (ESP); Smolov, Ignashevich, Golovin e Cheryshev (RUS)
Pênaltis perdidos: Koke e Iago Aspas (ESP)

Escalação da Espanha: De Gea; Nacho (Carvajal), Piqué, Sergio Ramos, Jordi Alba; Sergio Busquets, Koke; David Silva (Iniesta), Isco, Asensio (Rodrigo); Diego Costa (Iago Aspas).
Técnico: Fernando Hierro

Escalação da Rússia: Akinfeev; Mário Fernandes, Ignashevich, Kutepov, Kudryashov, Zhirkov (Granat); Kuzyaev (Erokhin), Zobnin, Samedov (Cheryshev); Golovin, Dzyuba (Smolov).
Técnico: Stanislav Cherchesov