Futebol

Ex-volante de Grêmio e Vasco afirma que torce para a França na final da Copa

Publicado às

Jornalista, com passagens por Globoesporte.com, Lance! (Craque do Futuro) e Jornal Gazeta de Alagoas. Apaixonado por futebol e boas histórias.

Crédito: Divulgação/Avaí

Se depender da torcida do ex-volante Eduardo Costa quem vai conquistar a Copa do Mundo de 2018 será a França, que disputa a final contra a Croácia no próximo domingo (15), às 12 horas (horário de Brasília). O carinho pela seleção francesa vem dos oito anos em que ele atuou no futebol do país, passando por Bordeaux, de 2001 a 2004, Olympique de Marseille, na temporada seguinte, e Mônaco, entre 2009 e 2011.

Quando defendia o Bordeaux, onde foi campeão da Copa da Liga Francesa, o ex-jogador, que atualmente é técnico, teve a chance de enfrentar o treinador da seleção francesa, Didier Deschamps, que, na época, comandava o Mônaco.

“Pelos oito anos que passei na França e pelas amizades que fiz lá, sem dúvida a minha torcida na final dessa Copa será para eles. Foi um país que me acolheu muito bem, onde eu aprendi muita coisa e do qual guardo muitas recordações positivas com um carinho especial. Não tive tanto contato pessoal com o Deschamps, mas pude atuar contra ele, quando ele era treinador do Mônaco, e eram jogos difíceis, todos já elogiavam seu estilo de jogo. É claro que a maior torcida era para que o Brasil pudesse estar nessa final e conquistasse o Hexa, mas, como não está, ficaria muito feliz em ver o povo francês comemorando mais um título mundial”, afirmou ex-jogador, que atualmente tem 35 anos.

Eduardo Costa encerrou sua carreira de atleta em 2015, quando atuava pelo Avaí. Pelo futebol brasileiro ele ainda defendeu grandes clubes como Grêmio, Vasco da Gama e São Paulo.

LEIA MAIS:

Após disputar a Copa com a Argentina, atacante renova contrato com o Boca Juniors

Joel Santana curte a Copa da Rússia “escondido” e faz mistério: “Depois vocês vão entender”

Por que a camisa da Croácia é quadriculada?