“Acaso, paciência e infelicidade”: Barbieri explica empate do Flamengo

Após escalar o time considerado titular e ficar só no empate diante do América-MG, o técnico do Flamengo, Mauricio Barbieri, falou sobre a partida. O treinador rubro-negro também respondeu muitas perguntas sobre o Cruzeiro, próximo adversário pela Copa Libertadores da América.

Lucas Meireles
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução/Facebook Oficial do Clube de Regatas Flamengo

“Uma infelicidade”, assim o treinador Mauricio Barbieri definiu o empate contra o Coelho na capital mineira. O Flamengo começou melhor, criando chances e chegou a abrir o placar com Éverton Ribeiro. O América-MG empatou com o carrasco Rafael Moura ainda na primeira etapa.

No segundo tempo, os cariocas voltaram a ficar à frente com Lucas Paquetá. Mas os mineiros empataram novamente aos 43 minutos do segundo com Gérson Magrão, após a bola explodir na trave em cobrança de falta de Carlinhos.

“Jogamos bem, tivemos oportunidade até ampliar o placar. Mas em um lance de bola parada, a bola bateu na trave e voltou no pé do jogador deles. Foi um acaso, paciência e infelicidade”, disse o treinador. Barbieri ainda chegou a afirmar que “a informação que eu tenho é não foi falta” no lance que originou o gol de empate americano.

O treinador rubro-negro também justificou a entrada do zagueiro Rodolpho nos minutos finais. O defensor entrou na vaga do meia Diego.

“A nossa intenção era se proteger do jogo aéreo já que sabíamos que essa seria uma arma do América. Ainda mais tendo um jogador como o Rafael Moura. O Léo Duarte e o Réver estavam muito afastados e o que eu fiz foi tentar preencher esse espaço”, afirmou o jovem técnico.

Na sequência, Barbieri respondeu a diversas peguntas sobre o próximo confronto do Flamengo. Quarta-feira diante do Cruzeiro, no Mineirão, pelo jogo de volta das oitavas-de-final da Copa Libertadores da América.

“Nós sabemos que não tem essa de não poder sofrer gol. Se eles (Cruzeiro) fizerem um, nós temos que fazer três e aí quem passa é a gente. Nós temos que nos preocupar em desenvolver nosso jogo”, disse o comandante quando perguntado se os dois gols sofridos hoje eram motivo de preocupação para a próxima partida.