Torcedores – Notícias Esportivas

Pedido de investigação de ex-presidente movimenta política do Guarani; saiba mais

A assembleia para definir a nova parceira do Guarani, que será realizada no próximo dia 13 de agosto, mal começou e já ganhou um novo capítulo. Ex-presidente do clube, Horley Senna pediu para o Conselho Deliberativo investigar o pagamento de catorze sócios que tinham dívidas com o Bugre. Tudo isso porque, de acordo com Senna, quem fez o pagamento não foram os devedores, mas duas pessoas ligadas à gestão bugrina.

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores.com e contador de histórias do esporte.

Crédito: Guarani FC/Reprodução

Os diretores que, de acordo com Horley Senna, fizeram o pagamento dos sócios devedores, foram Anaílson Neves e Lucas Andrino. Neves é diretor comercial do Guarani, enquanto Andrino é ex-gerente de futebol e até hoje é ligado a Roberto Graziano, dono da Magnum. E é aí que entra a assembleia. A Magnum é uma das empresas que pode assumir a gestão colaborativa do futebol do clube. A outra concorrente é um pool formado por Traffic e Elenko Sports. Vale lembrar, também, que a empresa controlada por Graziano é proprietária do estádio Brinco de Ouro da Princesa.

Em carta divulgada nas redes sociais, Horley Senna afirma que o pagamento de Neves e Andrino foi de R$ 14.800. Edinho Torres, presidente do Conselho Deliberativo do Bugre, pediu aos conselhos de Administração e de Ética e Disciplina que o caso seja apurado. A resposta deve sair antes da assembleia, marcada para o dia 13 de agosto.

Confira abaixo a carta de Horley Senna na íntegra:

LEIA MAIS
Para voltar a brilhar, Guarani apresenta duas propostas e terá novo parceiro em 13 de agosto
Bruno Mendes desencanta e faz o gol da vitória do Guarani contra o Coritiba
Brasil x México: bandeira do Guarani é destaque no Twitter do Bugre; veja tweets