Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Thiago Galhardo ainda não digere críticas de equatorianos e manda recado à LDU

Há duas semanas, LDU x Vasco se enfrentaram em Quito, pelo jogo de ida da segunda fase da Copa Sul-Americana. O time da casa foi mais efetivo nas finalizações e venceu por 3 a 1. Após a partida, os equatorianos disseram que o clube carioca entrou em campo para segurar o resultado. Em entrevista coletiva nesta quarta-feira, o meia Thiago Galhardo rebateu as críticas e afirmou que a equipe sentiu o cansaço da viagem e a altitude. Ele acredita que a história será diferente, nesta quinta-feira, em São Januário.

Rafael Alaby
Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)

Crédito: Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br

“Já começa não tendo a altitude, o desgaste da viagem e isso já ajuda bastante. Temos que entrar do primeiro ao último minuto ligados. Com todo respeito ao time deles, dentro de casa, com o apoio de nossa torcida e por tudo que passamos lá, o desgaste da viagem, por falarem que a gente foi lá para segurar resultado. Vamos mostrar para eles que realmente pesou a altitude, a viagem e que aqui não vamos ter a cera toda. Vamos impor o nosso ritmo de jogo”, disse Galhardo.

O meia ainda pediu que todo o grupo tenha atenção para não cair na catimba do time adversário, que pode até perder por 1 a 0 para avançar às oitavas de final.

Aniversário CLUBE EXTRA

Clique e veja as melhores promoções!

“Estamos preparados e sabemos que eles vão fazer isso (catimba). Não podemos cair em provocações para que consigamos colocar nosso ritmo de jogo e na hora que criar as chances, matar. Se conseguirmos o primeiro gol, com 15 ou 20 min de primeiro tempo, com certeza eles vão sentir a pressão da torcida dentro de campo e isso vai nos facilitar”, analisou.

Na derrota do Vasco para o São Paulo, no último domingo, pelo Brasileirão, o meia exerceu função tática diferente, aberto pelo lado esquerdo. O jogador explicou o que o técnico Jorginho tem pedido.

“Todo mundo sabe que meu jogo é centralizado. Tive a experiência de jogar lá em Quito como falso 9. Agora, como ponta aberto. Não é novidade pra mim. Só é diferente porque Jorginho me dá total liberdade para vir por dentro, criar e jogar próximo do Giovanni. Na recomposição tenho a cobertura do Desábato e Andrey. É uma coisa nova, que está sendo muito bem treinada e estou tentando me aprimorar na parte técnica e tática para poder ajudar”, disse.

Para avançar à próxima fase, o Vasco precisa vencer a LDU por 2 a 0 ou por três ou mais gols de diferença. O jogo está marcado para às 19h30 (horário de Brasília), desta quinta-feira.

VEJA TAMBÉM:

Pikachu evita estipular meta de gols em 2018 e dá a receita para virada do Vasco contra a LDU 

Ramon pede mais maturidade ao Vasco e projeta “decisão” contra a LDU 

Atacante do Vasco treina com bola após lesão