Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Bahia empresta Régis a time de Carille na Arábia Saudita por R$ 2,1 milhões

O meia Régis não atuará mais pelo Bahia em 2018. Após receber uma oferta melhorada feita pelo Al Wehda, da Arábia Saudita, o jogador já embarcou para realizar exames e assinar com o novo clube.

Victor de Freitas
Baiano, 25 anos, jornalista formado pela Universidade Jorge Amado (UniJorge). Apaixonado por esportes em geral, de preferência basquete, tênis e futebol. Contato: victorw10@outlook.com

Crédito: Felipe Oliveira / EC Bahia

O vínculo que será assinado pelo jogador é de empréstimo, válido até maio de 2019. O Tricolor vai receber R$ 1,6 milhão pela liberação do jogador e ele segue vinculado ao Bahia até 2020.

O contrato também contará com opção de compra estipulada em 4 milhões de euros (R$ 16 milhões), sendo que o Bahia teria direito a R$ 7,2 em caso da efetivação da venda.

Depois do anúncio da liberação de Régis por empréstimo, o presidente tricolor Guilherme Bellintani explicou o motivo de ter cedido o atleta por empréstimo. Segundo o mandatário, houve insistência do jogador para deixar o Esquadrão.

“É uma notícia triste, a gente confirmou a saída. Um jogador que fizemos um esforço para permanecer, adquirindo os direitos federativos. Tivemos um planejamento longo para a carreira dele dentro do Bahia. Cerca de 15 dias tivemos uma abordagem por parte dele e do clube árabe no sentido de viabilizar sua saída. Conversmaos com Régis e fizemos ele entender que seria bom ele continuar. Estamos tentando manter o elenco forte para os campeonatos. Decidimos pela permanência dele, mas veio uma nova investida, Régis insistindo pela saída, tentamos a permanência dele, mas vimos que não fazia sentido. É dar murro em ponta de faca. A gente acaba prejudicando o clima e a nossa decisão foi de viabilizar a sáida por empréstimo”, falou o presidente, em entrevista ao Programa do Esquadrão, da Rádio Sociedade.

Sem Régis, o elenco tricolor passa a contar apenas com Vinícius e Allione para a posição central do meio-campo. Felipinho, da base, pode ser mais uma opção caso Enderson Moreira opte por promovê-lo.