Éverson abre o jogo e conta por que não ficou no São Paulo: “Tinha o sonho de jogar no Morumbi”

Cria da base do São Paulo e fã declarado de Rogério Ceni, o goleiro Éverson é destaque da campanha do Ceará no Brasileirão 2018, chama a atenção pela habilidade com a bola nos pés, fez gol de falta no Corinthians e seu passado no Tricolor veio à tona.

Péterson Neves
Jornalista com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação, Dialoog Comunicação e Comunicale. Contato: petersongneves@gmail.com

Crédito: Christian Alekson / cearasc.com

Em entrevista ao Estadão, o jogador de 28 anos lembrou que chegou aos 13 anos no clube do Morumbi, em 2003, e começou a treinar faltas para se destacar dentro os demais garotos. “Por ter feito toda a base no São Paulo, a gente precisava de algo diferente. No sub-17, eu já batia algumas faltas“, contou.

Após passar por todas as divisões da base e ter treinado por três meses ao lado Ceni, o São Paulo cedeu Éverson por empréstimo ao Guaratinguetá com seu contrato faltando seis meses para o encerramento e nunca mais voltou. “A diretoria disse que daria oportunidade a outros goleiros que estavam subindo da base. Tinha o sonho de jogar no Morumbi“, lembrou.

A frustração, no entanto, não o impediu de seguir acompanhando o clube de coração e nem mesmo Rogério Ceni. Depois de rodar o país por Guaratinguetá (SP), Americana (SP), River (PI) e Confiança (SE), ele foi contratado pelo Ceará, se tornou titular e querido pela torcida e escolheu jogar com o número 01 em homenagem ao M1to.

Minha mãe sempre foi são-paulina e ia aos jogos. Criei simpatia pelo São Paulo. A partir do momento em que joguei na base, começou essa idolatria pelo profissional que o [Rogério Ceni] era“, lembrou.

O gol de falta anotado diante do Corinthians, na vitória do Ceará por 2 a 1, levantou comparações de Éverson com Ceni, mas o próprio jogador evita e diz que deseja fazer a sua própria história.

Sempre deixei claro minha idolatria pelo Rogério como profissional, mas ele tem a história dele, não quero me comparar. Quero fazer a minha história, defendendo o Ceará. Acho injusta a comparação, pelo que ele já fez“, finalizou.

LEIA MAIS
“ACHO O SIDÃO A MELHOR OPÇÃO QUE TEMOS”, DEFENDE DIEGO AGUIRRE
SÃO-PAULINOS ELEGEM TRÊS JOGADORES OS MELHORES EM CAMPO NA VITÓRIA SOBRE O BAHIA; VEJA
PAI DE JEAN DIZ QUE RIXA COM SIDÃO ‘FICOU NO PASSADO’ E VÊ FILHO MADURO PARA SER TITULAR DO SP