Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Galvão desabafa contra expulsão de Dedé pelo VAR e cita possível responsabilidade da CBF

No duelo Boca Juniors x Cruzeiro, o árbitro Éber Aquino expulsou Dedé após um lance involuntário com o goleiro Andrada, do time Xeneize. A tentativa de cabeçada do zagueiro atingiu o rosto do arqueiro que precisou ser atendido. O juiz foi chamado pela cabine do VAR e após rever o lance expulsou o cruzeirense. O fato fez Galvão Bueno desabafar até contra a CBF.

Roberto Junior
Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.

Crédito: Reprodução

O responsável pelo comando do árbitro de vídeo em Boca Juniors x Cruzeiro é o paraguaio Mário Diaz de Vivar, de 34 anos. Ele chamou seu compatriota para analisar o lance de Dedé e logo em seguida aplicou o vermelho. Galvão Bueno não poupou a arbitragem e também a CBF.

“Foi o chefe lá do VAR (que chamou). Ele chama-se Mário Diaz de Vivar, do Paraguai. Ele que chamou. O árbitro não tinha pensado em nada. O juiz foi lá e fez outra palhaçada, o Eber Aquino”, desabafou.

Galvão Bueno relembrou que os clubes brasileiros podem estar sendo prejudicados após a CBF ter prometido votar nos Estados Unidos e México como sedes da Copa de 2026, mas na hora de escolher os países o Coronel Nunes votou no Marrocos. O narrador cita que o fato que causou saia justa com a Conmebol pode ter influência.

“Eu falo sempre. Isso pode ter haver com a falta de força que o futebol brasileiro tem hoje na Conmebol e na América do Sul. Tem haver com o coronel (Nunes) presidente da Confederação Brasileira de Futebol no voto errado que deu na Copa do Mundo, que obrigou o futuro presidente da CBF, Rogério Caboclo, a ir lá pedir desculpas. O presidente argentino (AFA – Associação de Futebol da Argentina) disse que os brasileiros eram traidores, que atuavam contra o futebol da América do Sul. Tudo isso tem origem lá atrás”, emendou.

“Estamos sem nenhum prestígio dentro da Conmebol. O que foi feito hoje, como disse o Arnaldo, foi um crime contra o futebol e uma agressão aos direitos do Cruzeiro. Dedé é um grande jogador, um líder, um jogador importantíssimo. Está fora, o Cruzeiro está com dez e também está fora do jogo (de volta) no dia 4 (de outubro). Um dos grandes absurdos que eu vi em arbitragem nos últimos tempos”, completou o narrador da Globo.

O presidente da Comissão de Arbitragem da Conmebol é o ex-árbitro Wilson Luis Seneme, mas Arnaldo Cezar Coelho vê uma pressão em cima do brasileiro.

“Infelizmente a pressão é muito forte (no Seneme). Esse negócio, que não deixa de ser um grande negócio o árbitro de vídeo, é para criar esse tipo de problema. Um lance normal, lance que acontece. O Dedé e o goleiro se chocam. Uma injustiça o que aconteceu”, comentou Arnaldo.

ASSISTA AO LANCE DE DEDÉ QUE CAUSOU REVOLTA EM GALVÃO

LEIA MAIS

Vice do Cruzeiro detona Conmebol e CBF: “Agora é guerra”

Cruzeiro divulga mensagem de apoio a Dedé após expulsão injusta contra o Boca Juniors

Santos ironiza Conmebol após expulsão de Dedé e manifesta apoio ao Cruzeiro

Dedé divide com goleiro do Boca Juniors, juiz aciona o VAR e expulsa o zagueiro do Cruzeiro; veja