Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Opinião: “Conmebol” derrota o Cruzeiro na Argentina

A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) tem feito uma boa campanha na Libertadores da América. Depois de eliminar o Santos, Conseguiu derrotar o Cruzeiro por 2 a 0. Agora, a entidade está com um “pé” na semi-final da competição

Mateus Claudino
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução / Facebook / Conmebol Libertadores

Brincadeiras à parte, o Cruzeiro não jogou bem na primeira etapa. O Boca Juniors soube marcar muito bem o Rafinha e o Robinho, principais jogadores de velocidade da equipe mineira. Thiago Neves, armador da equipe, não conseguiu ajudar na criação das jogadas. Quando o Boca chegou ao primeiro gol, o técnico do Cruzeiro, Mano Menezes, poderia ter colocado uma marcação especial no lado esquerdo do Cruzeiro, que estava sofrendo desde o início do jogo.

O Cruzeiro teve chances de empatar o jogo no segundo tempo. Mano Menezes foi inteligente em mudar o Rafinha de posição, colocando-o no lado direito. E funcionou, o jogador começou a jogar muito bem, teve a chance de empatar a partida, mas Barrios conseguiu tirar a bola em cima da linha.

O jogador do Cruzeiro, Edílson, errou no segundo gol do Boca Juniors, mas o time sentiu a expulsão de Dedé. É muito interessante o currículo do árbitro Éber Aquino, os jogos que ele tem apitado na competição é muito estranhos, a maioria de argentinos.

Existe uma solução: a união entre as equipes brasileiras. Protestem, esqueçam a rivalidade dentro de campo. Quando o Corinthians, Santos, Palmeiras, entre outros foram prejudicados, ninguém se pronunciou a favor dos clubes. Principalmente a CBF (Confederação Brasileira de Futebol), entidade comandada por Coronel Nunes, o “homem que dorme durante os jogos dos clubes brasileiros”.

PAPO TÁTICO: Cruzeiro poderia ter ido melhor, mas como jogar contra o Boca Juniors, a arbitragem e a Conmebol ao mesmo tempo?

As melhores notícias de esportes, direto para você