Torcedores – Notícias Esportivas

Copa Paulista: Portuguesa perde para o Juventus-SP e não sai do G-4 por pouco

Na tarde desta quarta-feira (12), a Lusa visitou o Juventus-SP, no estádio Conde Rodolfo Crespi, a famosa Javari. Em jogo quente, a equipe da casa levou a melhor e encostou na briga pelo G-4.

Kayque Dias
Colaborador do Torcedores

Crédito: Kayque Dias/Torcedores.com e Rubro-verde Mídia.

Quarta-feira à tarde de muito futebol no tradicionalíssimo bairro da Mooca, em São Paulo-SP. Clima e jogo quente para Juventus e Portuguesa, que fizeram partida válida pela 11ª rodada da Copa Paulista.

LEIA MAIS:
Copa Paulista: Lusa perde para o Atibaia e grupo 4 fica embolado
Copa Paulista: Lusa vence o Nacional fora de casa e engata segunda vitória seguida
Copa Paulista: Portuguesa bate o sub-20 do Taboão da Serra e volta a vencer na competição
Copa Paulista: Lusa joga mal novamente e perde a primeira na competição para o Audax

A Portuguesa veio escalada mais uma vez de uma forma diferente. O técnico Allan Aal promoveu as entradas de Geandro e Negretti, recém-contratados, na equipe titular. Outros jogadores que também voltaram integrar o time principal da Lusa, o atacante Raul e o centroavante Matheus Rodrigues.

Geandro já havia estreado na última partida diante do Atibaia, entrando no segundo tempo de jogo, no lugar do contundido Vinícius Barba. O jogador fez sua primeira partida como titular, assim como Negretti, que saiu no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF, na tarde de ontem, terça-feira (11), e já foi escalado pelo treinador rubro-verde.

OPINIÃO DA PARTIDA:

PRIMEIRO TEMPO:

O jogo começou a todo vapor por parte da Portuguesa, com dois gols anulados pelo árbitro da partida. O primeiro logo com dois minutos de jogo, em escanteio batido por Franklin, o zagueiro Gabriel Santos subiu mais alto que a defesa juventina e cabeceou para o fundo do gol, mas o juizão entendeu que o beque central da Lusa fez falta no zagueiro do Juventus.

Logo depois, aos 6 minutos, mais um gol anulado da Lusa. Em cruzamento efetuado da esquerda, o zagueiro Marcos Vinícius cabeceou para o gol, mas o gol foi corretamente anulado por impedimento.

Depois dessa “pequena pressão” da Portuguesa, o jogo ficou truncado e se resumiu em muitos chutões, primeira e segunda bola e muitas faltas da equipe da casa. O espetáculo só foi melhorar depois dos 20 minutos, quando o Juventus chegou bem em duas jogadas de linha de fundo que levaram perigo para a retaguarda lusitana.

O jogo desse período até o final do primeiro tempo, foi totalmente controlado pela equipe da casa. O Juventus que estava bem postado defensivamente, achou espaços na defesa da Lusa com contragolpes rápidos, principalmente com Portuga e Dener.

Antes do gol, o time juventino ainda teve três boas chances de marcar, duas no mesmo lance. Após bela tabela entre Portuga e Dener, o atacante da equipe da Mooca tocou para trás e encontrou Adilson, o ex-jogador da Lusa limpou a marcação e bateu forte no alto, para grande defesa de Leandro Santos, no rebote, Dener ainda tentou, mas Leandro salvou mais uma vez a pátria lusa.

Aliás, o goleiro da Lusa vinha sendo o herói do time no primeiro tempo fazendo boas defesas. Mas vida de goleiro é mesmo muito ingrata. Aos 39 minutos da primeira etapa, o camisa 10 do Juventus, Cesinha arriscou um chute da ponta da grande área, o chute veio fraco, mas Leandro aceitou e tomou um frango. 1×0 para o Juventus.

Dois minutos depois, Portuga puxou contra-ataque, tabelou e saiu na cara do gol, mas o jogador perdeu a oportunidade de ampliar o marcador, chutando fraco e facilitando a vida do goleiro da Lusa.

A Portuguesa só foi voltar a assustar a meta do goleiro André Dias, do Juventus, aos 47 minutos. Após finalização de Raul, o atacante recebeu a bola no costado do lateral-esquerdo Vanilo Paulino, que dominou e bateu forte, mas a bola passou rente a trave do arqueiro juventino.

SEGUNDO TEMPO:

A equipe da casa considerava o jogo como um dérbi paulistano, um grande clássico, o que não é considerado pela equipe da Portuguesa. Isso se refletiu dentro de campo, no segundo tempo o jogo esquentou mais ainda. Muitos cartões, entradas fortes e “troca de gentilezas” entre os jogadores.

Com uma intensidade muito forte, o Juventus começou pressionando a Lusa, e logo aos dois minutos da etapa final, Portuga pedalou na frente da marcação e tocou para Adilson, que bateu cruzado para fora.

A Portuguesa respondeu aos 9 minutos, após bela jogada pela direita, entre Lito e Rodrigo Vilares, o lateral da Lusa cruzou para trás e encontrou Geandro, que bateu de primeira para fora, desperdiçando boa chance para a equipe visitante.

Allan Aal até que tentou mudar o time, e colocou Luizinho no lugar de Franklin. O atacante arriscou dois chutes logo em suas primeiras participações no jogo, e fez o goleiro André Dias trabalhar pela primeira vez.

A partir dos 15 minutos, o jogo esquenta e muitos cartões são apresentados, após desentendimentos e entradas duras das duas partes. A Portuguesa, um time mais experiente, entrou na pilha do jovem time da casa e saiu de campo com cinco jogadores amarelados.

O jogo só foi voltar a ter um lance de perigo, aos 30 minutos. Quando Elton Martins, que entrou no segundo tempo, no lugar do autor do gol juventino, tira dois jogadores da Lusa em contra-ataque rápido e cruza para Portuga, que mata a bola, limpa a marcação e bate na saída de Leandro Santos, que consegue impedir o segundo do time grená.

Logo depois, aos 37, Lito bobeia na lateral e perde a bola que foi jogada para a linha de fundo. Após levantamento na área, o zagueiro Carlinhos, do Moleque Travesso, sobe sozinho e leva muito perigo ao gol lusitano.

A Portuguesa respondeu no finalzinho da partida, com um chute de Rodrigo Vilares, no centro do gol. E, talvez a chance mais clara da Lusa no jogo. Luizinho dominou após bate-rebate na área, mas o atacante desperdiçou a chance na cara do goleiro, chutando no meio do gol, aos 49 minutos, o último lance da partida.

Final de jogo, 1×0 para o Juventus. Com a vitória, o Moleque Travesso encostou na própria Portuguesa, que é o primeiro time na zona de classificação para a próxima fase da competição. A Lusa só não saiu do G-4, pois o Nacional-SP empatou com o Taboão da Serra, em casa.

Mais uma vez, a Lusa jogou mal e sucumbiu ao adversário. Um time modificado que encontrou muitas dificuldades para criar as jogadas no péssimo e acanhado campo do Juventus. A Portuguesa se mostrou uma equipe desorganizada na recomposição, e com isso, sofreu com os contra-ataques do Juventus.

O próximo jogo da Lusa no torneio, será contra o Ituano, líder da chave, fora de casa, no próximo domingo (16), às 10:00. A Portuguesa é a quarta colocada , com 15 pontos, enquanto o Juventus, está em quinto, com 14, e o Nacional, em sexto, com 13. Abre o olho, Portuguesa!

FICHA TÉCNICA DA PARTIDA:

ESCALAÇÃO DO JUVENTUS-SP:
André Dias; Douglas Reis, Carlinhos, Robson e Vanilo Paulino; Raphael Augusto, Nata e Dener (Thiago Rocha); Cesinha (Elton Martins); Portuga e Adilson (João Gurgel).
TÉCNICO: Alex Alves.
ESQUEMA TÁTICO: 4-3-1-2.

ESCALAÇÃO DA PORTUGUESA:
Leandro Santos; Lito (Oziel), Gabriel Santos, Marcos Vinícius e Franklin (Luizinho); Negretti e Geandro (Fernandinho); Cesinha, Rodrigo Vilares e Raul; Matheus Rodrigues.
TÉCNICO: Allan Aal.
ESQUEMA TÁTICO: 4-2-3-1.

GOL:
Cesinha – (Juventus) – 39 min/1T.

CARTÕES:
JUVENTUS: Carlinhos (Amarelo), Douglas Reis (Amarelo), Nata (Amarelo), Raphael Augusto (Amarelo) e João Gurgel (Amarelo).
PORTUGUESA: Gabriel Santos (Amarelo), Franklin (Amarelo), Luizinho (Amarelo), Rodrigo Vilares (Amarelo) e Lito (Amarelo).