Meia-atacante do Santos suspenso por doping não inicia tratamento oferecido pelo clube

Meia-atacante do Santos, Diogo Vitor está suspenso preventivamente desde abril por doping, após ter sido flagrado pelo uso de cocaína, e segue dando trabalho ao clube paulista. De acordo com o site A Tribuna On-line, o jovem de 21 anos abandonou os trabalhos de recondicionamento físico e não iniciou o tratamento clínico oferecido pelo Peixe.

Dayvidson Soares
Jornalista, com passagens por Globoesporte.com, Lance! (Craque do Futuro) e Jornal Gazeta de Alagoas. Apaixonado por futebol e boas histórias.

Crédito: Pedro Ernesto/ Santos

Em agosto, o jogador tinha aceitado a ajuda do presidente do Santos, José Carlos Peres, que lhe ofereceu um tratamento clínica especializada em Campinas e advogados para o defender em julgamento pelo doping. Mas, Diogo Vitor nem iniciou o tratamento e ainda abandonou os trabalhos de recondicionamento físico que vinha fazendo com um profissional contratado pelos empresários dele.

“A única informação que eu tenho é que ele estava fazendo o recondicionamento físico particularmente. Mas confesso que não sei se ele segue na atividade ou se parou. Nós já suspendemos os salários dele e estamos aguardando. Oferecemos ajuda com advogados. O restante está com o empresário”, disse José Carlos Peres, em entrevista ao site A Tribuna On-line, que também conversou com o técnico Cuca.

“Eu nunca o vi por aqui. Nunca tivemos a oportunidade de conversar”, afirmou o treinador.

O jovem, de 21 anos, sempre foi tido como grande promessa das categorias de base do Peixe, mas já acumula várias polêmicas no clube. Antes do doping, o jogador havia advertido por pelo menos três vezes após retornar ao Santos fora do prazo no início de temporada. Neste ano, o meia-atacante disputou oito jogos com a camisa do Santos e marcou um gol. No início da temporada ele assinou a renovação de contrato por mais três temporadas com o clube da Vila Belmiro

VEJA TAMBÉM:

Jogadores do Santos se revoltam com atitude de policial contra torcedor do clube; assista

Destaques de Grêmio, Corinthians e Santos seguem como os melhores dribladores do Brasileirão; veja o top-5

Marcos Assunção relembra episódio em que deu soco no rosto de Valdivia: “Me arrependo”