Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Mudou algo? São Paulo só empata no Morumbi na primeira após demissão de Aguirre – confira análise

Caro torcedor Tricolor, numa partida de muita disputa e pouca técnica, São Paulo e Grêmio apenas empataram no Morumbi. A partida que se desenhava como grande decisão, passou longe desse aspecto e o resultado serviu mais aos gaúchos do que aos paulistas, que desperdiçaram a chance de ultrapassar o rival na disputa pela vaga direta à Copa Libertadores, e se mantiveram na quinta colocação.

Wesley Alencar
Jornalista."Foi difícil chegar onde cheguei, mas ainda não cheguei a lugar nenhum" - Lucas Silva, Flamengo

Crédito: Foto por Rubens Chiri / saopaulofc.net

A grande expectativa pelo lado são paulino era ver como a equipe reagiria após a saída de Diego Aguirre do comando técnico e, a princípio, foi até bem. O São Paulo se mostrou melhor organizado coletivamente que em partidas anteriores, mas conforme o decorrer da partida, as deficiências foram aparecendo, sobretudo na segunda etapa.

No primeiro tempo a equipe esteve bem, com mais posse de bola e mais iniciativas ofensivas, tanto que antes do primeiro minuto ser concluído, Helinho já assustava a meta de Paulo Victor. O setor esquerdo, com o retorno de Everton à titularidade, voltou a ser o setor mais acionado, ora em dobradinha com Reinaldo, ou quando Nene se aproximava para dar sequência para algum lance, mas a melhor jogada ofensiva são paulina foi originada na direita, quando em lançamento da defesa para o ataque, Helinho serviu Tréllez que bateu fraquinho para intervenção do arqueiro gremista.

Foto por Rubens Chiri / saopaulofc.net

Apesar dessa maior inciativa são paulina, o Grêmio parecia estar muito cômodo com o jogo. Ao final do primeiro tempo chegou com real perigo quando Everton Cebolinha arriscou de fora da área e obrigou boa defesa de Jean. Na volta do segundo tempo, o Imortal quis e teve maior presença no campo de ataque e, quando trabalhou a bola com paciência, achou bons espaços entre as linhas são paulinas e num desses momentos Madson foi lançado ao fundo para cruzar na cabeça de Cebolinha, que só escorou para as redes de Jean, Grêmio 1×0.

A marcação do gol parece ter deixado o Grêmio ainda mais cômodo na partida, fazendo o time sulista aceitar a presença são paulina no seu campo, e a equipe de Portaluppi não voltou a ter presença constante no ataque ao decorrer da partida. Com a posse, o São Paulo demonstrou suas deficiências no ataque, sem nenhuma profundidade ou triangulação; tudo o que estava interessante no primeiro tempo, não se viu na segunda etapa.

Foto por Rubens Chiri / saopaulofc.net

Achei tardias as substituições de Jardine, porque deram vida ao quase falecido setor de meio-campo são paulino: Helinho, Nene, Hudson deram vagas à Anthony, Shaylon e Liziero, respectivamente. Mesmo com essa “vida a mais” np meio-campo, o São Paulo continuava sem chegar ao fundo e triangulações que progredissem a jogada, havia maior movimentação e aproximação entre os homens de frente e chutes ao gol, mas nada que levasse real perigo.

O São Paulo então passou a abusar de cruzamentos na área, mesmo que nenhum achasse a cabeça de um são paulino e, mesmo assim, foi desse jeito que saiu o gol de empate, quando a bola chegou nos pés de Everton e o 22 caminhou com ela para o meio, alçou na área buscando Trellez, mas achou Michel para testar bonito, só que contra, São Paulo 1×1.

Foto por Rubens Chiri / saopaulofc.net

O Tricolor não conseguiu aproveitar do ambiente para buscar a virada e só não tomou o segundo gol porque o ataque gremista teve um pouco de preciosismo na frente da meta na última jogada mais eficiente da partida e o empate acabou sendo realmente o mais justo para os dois. Ficou a impressão que faltou um protagonista na partida; e pelo lado do São Paulo, o que começou interessante, acabou sendo burocrático. O São Paulo volta a campo no domingo, quando recebe o Cruzeiro no Morumbi.