Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Das bolas murchas em São Januário, o São Paulo foi a pior – veja opinião

Caro torcedor Tricolor, na partida em que várias bolas murchas persistiram por perambular São Januário, nenhuma foi tão incomodante de ver como o São Paulo no alto da colina. Inofensivo, apático, com muitos erros coletivos e individuais, fizeram do São Paulo uma presa fácil para o Vasco, decidido a vencer e com justiça conquistar um grande triunfo diante de seu torcedor.

Wesley Alencar
Jornalista."Foi difícil chegar onde cheguei, mas ainda não cheguei a lugar nenhum" - Lucas Silva, Flamengo

Crédito: Foto por Rubens Chiri / saopaulofc.net

A partida começou bem equilibrada, com muita disputa no meio de campo. Nene, pelo do São Paulo chamava a responsa contra o ex-clube, enquanto Maxi López regia o time da cruz de Malta. Porém, quando Jucilei saiu jogando errado na entrada da área, Andrey acertou belo chute para abrir o marcador, Vasco 1×0.

Foto por Rubens Chiri / saopaulofc.net

Com a vantagem, o cruzmaltino passou a controlar a partida, tendo uma marcação agressiva perto da sua grande área e usando de transição rápida e envolvente no contragolpe, mas sem surtir em jogadas mais agudas de gol. Enquanto isso, sem profundidade e insistindo em jogadas pelo meio, o São Paulo não agrediu a meta de Fernando Miguel na primeira etapa inteira e o único chute para o gol naquele tempo fora de Reinaldo, que sequer chegou perto da meta.

Mas a pobreza de futebol são paulino não parou por aí. Na segunda etapa a equipe teve bem mais posse de bola que o adversário e seguiu sem acertar uma bola no gol ou algum cruzamento na área grande – mesmo quando em escanteio, que isso fique registrado. O mais próximo que a equipe chegou do gol foi quando Reinaldo acertou um belo chute, que por muito pouco não entrou, ao final da partida teve sua única finalização correta no gol, quando Rodrigo Caio testou firme, mas Fernando Miguel realizou um milagre, impedindo o tento de empate são paulino.

Foto por Rubens Chiri / saopaulofc.net

Mesmo tendo uma figura ofensiva quase inexistente no segundo tempo, quando o Vasco iniciava contra-ataque era mais perigoso que o São Paulo, porque era, desde o início, mais objetivo que o São Paulo, que tocava pra lá e pra cá, sem saber o que fazer com a bola. No último minuto de jogo, o ataque vascaíno mostrou como se faz para envolver a marcação: com velocidade e movimentação, Pikachu e Maxi López tabelaram, e o ponta vascaíno foi lançado com totais condições de bater cruzado e definir o marcador no Rio de Janeiro – Vasco 2×0.

Acompanhando o São Paulo ao longo dessa temporada, chego a conclusão que essa partida, somada ao primeiro tempo diante do Palmeiras no Allianz Parque pelo Paulistão, e a última partida contra o alviverde no Morumbi, pelo Brasileirão, são as piores exibições disparadas) do São Paulo, quando a equipe conseguiu mostrar tudo o que de pior pode-se fazer e esperar do elenco são paulino. E, dessa vez, ninguém conseguiu se salvar, nem mesmo Jardine – cara de ótimas ideias de jogo, mas que não conseguiu mudar a equipe com suas substituições.

O São Paulo desperdiçou uma grande oportunidade de ingressar no G4 do campeonato brasileiro e depender só de si para ir à fase de grupos da Libertadores e, vendo essa oscilação, a atual quinta colocação já é algo muito valor para esse limitado time do Morumbi. Na próxima rodada, o Tricolor recebe o Sport em casa, para fazer a última partida do ano no estádio do Morumbi.