Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Alex Teixeira visita São Januário e torcida pede sua volta

O ex-jogador do Vasco esteve presente na importante vitória do Cruzmaltino sobre o São Paulo (2×0), na quinta-feira (22), pelo Brasileirão, e, ao ser percebido pela torcida, teve seu nome gritado junto com pedidos pela sua volta.

Luca Soares
Jornalista. Jornalismo no sangue, poesia na veia e Vascão no coração

Crédito: Reprodução/Site Vasco da Gama. Alex Teixeira é 'desejo' antigo da torcida

Alex Teixeira é nome recorrente (assim como os nomes de Alan e Alan Kardec), entre os torcedores, quando se fala no possível retorno, à Colina, de jogadores criados nas categorias de base do clube.

O atleta, que está de férias no Brasil, também já manifestou o desejo de (um dia) retornar ao time que o revelou para o mundo. Em entrevista para o site oficial do clube, Alex expressou sua vontade de voltar aos braços vascaínos.

Porém, os cruzmaltinos vão ter que esperar um pouco mais pelo craque. Assumidamente torcedor do Vasco, o meia-atacante tem contrato com o Jiangsu Suning, da China, time pelo qual foi artilheiro do Chinesão. Em 2018, pelo clube chinês, fez 28 partidas, marcando 13 gols e dando quatro assistências.

Em visita a sua antiga casa, para acompanhar mais um duelo do Vasco, pelo Campeonato Brasileiro, o atleta, além do carinho da torcida, ganhou uma camisa personalizada, das mãos do presidente Alexandre Campello.

O início

Alex Teixeira começou sua carreira na base do Vasco da Gama, em 1999, com apenas 10 anos. Aos 19, foi promovido ao time principal, em uma vitória do Cruzmaltino sobre o Hamburgo da Alemanha, no Torneio de Dubai.

Sempre presente nas convocações da Seleção Brasileira, das categorias de base, suas boas atuações fizeram com que fosse considerado, pela Fifa, como um dos candidatos a revelação mundial.

O bom desempenho do jogador despertou o interesse de clubes da Europa. Em 2010, foi transferido para o Shakhtar Donetsk (por cerca de R$15 milhões, valores da época), onde foi bicampeão ucraniano, sempre como titular absoluto.

No início de 2016, numa transação milionária, trocou a Europa pela Ásia, assinando com o Jiangsu Suning. Considerada, à época, como a maior operação da história do mercado local, os chineses pagaram pelo ex-craque vascaíno, aproximadamente, R$218 milhões para tirá-lo do clube alemão