Mesmo sendo titular, Arthur ainda não completou uma partida inteira no Barcelona; confira

Arthur desembarcou no Barcelona na última janela de transferências e já conquistou seu espaço no clube. Comparado ao craque espanhol Xavi, seu estilo de jogo vem agradando tanto os torcedores como o técnico Ernesto Valverde.

Bruno Romão
24 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Divulgação/Barcelona

A concretização de Arthur no time titular neste início de temporada do Barcelona é evidente. Após jogar apenas duas partidas das nove primeiras, ele conquistou uma vaga no concorrido meio-campo catalão e se fez presente em oito compromissos dos últimos nove jogos que a equipe disputou até o momento.

Mesmo sendo titular, o curioso é que Arthur até o momento não completou os 90 minutos em campo em nenhuma ocasião. Durante sua breve trajetória no Barça, Ernesto Valverde vem sempre optando por substituir o camisa 8 brasileiro. Veja abaixo quantos minutos ele atuou em cada jogo na temporada.

1. Supercopa da Espanha: Sevilla -> 53 minutos
2. Campeonato Espanhol: Girona ->  58 minutos
3. Liga dos Campeões: Tottenham -> 87 minutos
4. Campeonato Espanhol: Valencia -> 88 minutos
5. Campeonato Espanhol: Sevilla -> 66 minutos
6. Campeonato Espanhol: Inter de Milão -> 78 minutos
7, Campeonato Espanhol: Real Madrid -> 87 minutos
8. Campeonato Espanhol: Rayo -> 66 minutos
9. Liga dos Campeões: Inter de Milão -> 74 minutos
10. Campeonato Espanhol: Betis -> 45 minutos

Promoção: O Torcedores quer saber: quem irá vencer o Campeonato Nacional? Clique aqui do seu celular ou ligue 04949984011250 para dar seu palpite! Você pode concorrer a um prêmio de R$ 2.000,00 e a um encontro com um ídolo do esporte .

Sorteio pela Loteria Federal. Valor da ligação: R$ 3,99 + impostos. Saiba mais www.promotorcedores.com.br

A explicação para Arthur ainda não ter completado um jogo inteiro com o Barça é lógica. Em duas ocasiões (Sevilla e Real) o Barça estava com uma larga vantagem no placar, e o treinador decidiu poupar o brasileiro. Já em partidas contra Girona, Tottenham, Inter de Milão e Valencia, Betis e Rayo, a equipe precisava de menos posse e mais chegada ao ataque. Dessa forma, o volante brasileiro deu lugar a jogadores mais ofensivos.

LEIA MAIS

Rumores sobre possível volta de Neymar à Espanha estão incomodando PSG, diz jornal

Em avaliação coletiva, Vinícius Jr é apontado como o quarto melhor jogador do Real neste início de temporada