Futebol

Assistente do River ironiza contato com Gallardo: “FBI veio tirar o sinal para não falar com ele”

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Matías Biscay (à esquerda) comandou o River Plate contra o Boca Juniors na Bombonera (Reprodução/Twitter)

Suspenso pela Conmebol, o técnico Marcelo Gallardo não pôde comandar o River Plate contra o Boca Juniors neste domingo (11). Matías Biscay, seu assistente, foi quem esteve à beira do gramado da Bombonera. O Superclássico, válido pela ida das finais da Libertadores, terminou empatado em 2 a 2.

Em entrevista após a partida, Biscay foi irônico ao responder se havia se comunicado com Gallardo: “Ainda não falei com Marcelo porque não tinha sinal. Parece que veio o FBI para tirar o sinal para que não possamos falar com ele”.

O assistente do River Plate ainda expôs sua insatisfação com a suspensão sofrida pelo técnico da equipe. “Estou aqui pela sanção injusta que Marcelo recebeu. Corresponde a mim estar nesse lugar, mas não me sinto cômodo porque quem teria que estar aqui agora é Marcelo”, expressou.

Gallardo foi suspenso pela Conmebol por descumprir outra punição. O caso aconteceu na volta das semifinais, na Arena do Grêmio. Impossibilitado de comandar a equipe no campo, ele se comunicou com seu assistente durante todo o jogo. Além disso, desceu ao vestiário no intervalo da partida.

Dessa vez, o técnico sequer pôde ir ao estádio adversário. Sem poder comparecer à Bombonera, assistiu ao jogo no Monumental de Nuñez, ao lado de Enzo Francescoli, ex-jogador e dirigente do River atualmente.

Após empatar fora de casa, o River Plate joga a partida decisiva em seu estádio no próximo dia 24. Sem o critério do gol fora de casa, será campeão quem vencer o duelo. Novo empate leva a decisão para os pênaltis.

VEJA TAMBÉM:

EMPATE MANTÉM TABU HISTÓRICO ENTRE BOCA JUNIORS X RIVER PLATE; ENTENDA