Everton lembra gol perdido em Grêmio x River Plate e lamenta: “sabia que não estava 100%”

No último dia 30 de outubro, o Grêmio acabou eliminado da Copa Libertadores da América. Atuando em casa, o Tricolor foi derrotado pelo placar de 2×1 pelo River Plate e deu adeus ao sonho do tetra. A história, no entanto, poderia ter sido diferente por conta de um lance aos 16 minutos da etapa final.

Bruno Nunes Loreto
Formado em Jornalismo na Universidade de Santa Cruz do Sul, UNISC. Amante dos esportes, principalmente o bom e velho futebol. Setorista de Grêmio e Fluminense.

Crédito: (FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA)

Depois de um lançamento de Cícero, Everton saiu cara a cara com Armani e parou em grande intervenção do goleiro argentino. Naquele momento, o Grêmio ainda vencia por um gol, já tendo vencido por 1×0 na ida.

Envolvido diretamente no lance e convivendo com algumas críticas dos torcedores, o atacante relembrou o gol perdido em entrevista coletiva nesta quinta-feira. O camisa 11 lamentou o erro e admitiu que não estava na sua melhor física.

“Críticas sempre vão existir, estamos sujeitos a isso. Eu estou muito chateado comigo porque eu sabia que não estava 100% naquela partida. O combinado com o professor era que se estivesse meio definido, e a gente tinha aberto uma boa vantagem, ele ia me utilizar. Com o 1×0, automaticamente a gente tinha a vantagem dos dois gols (no placar agregado). Eu entrei mesmo para pegar ritmo. Estava voltando a jogar depois de três semanas. Naquela semana não treinei nenhum dia com o grupo e voltei direto para o jogo. Então acaba que você não tem ritmo de jogo. Chateado mesmo eu fiquei comigo. Se eu estivesse 100%, a história poderia ter sido diferente”, comentou Everton.

Artilheiro do time no ano, o atacante destacou a dificuldade de esquecer o lance. Na noite que sucedeu o jogo, “Cebolinha” revelou que não conseguiu dormir.

Está em dúvida sobre qual curso de faculdade escolher?

“A gente tenta nem pensar, porque acaba ficando mais chateado ainda. Não consegui dormir na noite do jogo, fiquei pensando e revendo (o lance). Fico chateado porque eu poderia ter dado o meu melhor, mas eu não estava apto. Mas creio que é passado. Tem que levantar a cabeça, tem muitas águas para rolar ainda”, falou.

Agora plenamente recuperado, Everton espera terminar 2018 em alta. Com 17 gols marcados no ano, ele é uma das esperanças do Grêmio na luta por uma vaga no G4.

“Eu tive um bom tempo de trabalho para retomar a forma física, com trabalhos específicos. Estou retomando aos poucos, porque, três semanas, é bem difícil, não são três dias”, completou.

LEIA MAIS:

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

GRÊMIO E RENATO TÊM PRIMEIRA REUNIÃO POR RENOVAÇÃO; EMPRESÁRIO DÁ PRIORIDADE AO CLUBE GAÚCHO