Esportes Olímpicos

Governo do Estado realizou ações em prol do desporto de Mato Grosso

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Junior Martins

Arena da Educação, programas Esporte na Escola e Bolsa Atleta, convênios para municípios e federações e apoio para sediamento de eventos, entre outros
Nos últimos quatro anos, de 2015 para cá, o desporto mato-grossense passou por situações desagradáveis, mas também por momentos aprazíveis com conquistas de clubes e atletas, a gestão de grandes eventos, o desenvolvimento de infraestrutura e de programas sociais e o fomento de entidades esportivas, entre outros. E alguns dos bons episódios que marcaram a memória do público tiveram apoio e ou foram realizados pelo Governo do Estado de Mato Grosso.

Dentre os eventos marcantes de 2015, estão: a Liga Mundial de Voleibol (Brasil x Itália), o XIII Campeonato Sul-Americano de Beisebol, o recorde de público do Cuiabá Arsenal (+15 mil na Arena Pantanal) pelo Campeonato Brasileiro de Futebol Americano, o Jogos Escolares da Juventude e o Jogos Estaduais dos Povos Indígenas. E patrocínio para atletas irem à Paraolimpíada Escolar e ainda convênios fechados com 67 prefeituras e com várias federações.

“MT começou a participar da paraolimpíada escolar nacional no ano de 2015. Foi um grande avanço, pois nunca havíamos participado. Subimos da 15ª para a 11ª posição do ranking nacional. Fomos com 14 atletas, trouxemos quatro medalhas e atualmente avançamos para uma delegação de 25 competidores. Deficientes visuais, físicos e intelectuais. E não levamos só gente da capital, mas de doze cidades”, conta o coordenador de esporte e inclusão da Sael-MT, Luiz Tamba.

“Os recordes de público foram muito importantes para o Cuiabá Arsenal e para o futebol americano. Abriram a perspectiva para todos os clubes do país de que também poderiam fazer o mesmo. Dali em diante, se passaram a ser feitos mais eventos com grandes públicos pelo país. Também percebemos uma mudança significativa na mentalidade dos gestores públicos ao tornar multiuso a Arena Pantanal. A expectativa agora é de que permaneça multiuso e recebe todos os esportes. Dessa forma se cria uma cultura de estádio. E o apoio do governo foi absurdamente importante”, disse o presidente do Arsenal, Denevaldo Barbosa.

Em 2016, a realização do 64° Jogos Universitários Brasileiros (Jubs) foi um dos episódios mais singulares. Esse evento nacional movimentou cerca de dez milhões de reais e parte foi injetada na economia de Cuiabá, em hospedagem, alimentação, transporte, materiais esportivos e outros, fez uso de 19 praças esportivas, gerou melhorias em infraestrutura e reuniu cerca de cinco mil atletas, técnicos, árbitros e organizadores de todos os cantos do país.

Em 2017, a fase estadual do Jogos Escolares da Juventude mobilizou mais de dez mil alunos, houve nacionais de Kung Fu Wushu, tênis de mesa e montaria em touros, o Cuiabá Rugby fez história ao jogar na Arena Pantanal, recorde de ações no Complexo Esportivo Arena Pantanal, a criação de eventos locais, como Festival da Criança e Jogos dos Conselhos, e a criação do primeiro estádio-escola do país, a Escola Estadual Governador José Fragelli, Arena da Educação.

“A Arena da Educação foi inspirada no Ginásio Experimental Olímpico do Rio de Janeiro. Nela os estudantes tem uma escola de tempo integral, onde se busca a excelência acadêmica e a formação com base em valores do esporte. É a única escola vocacionada ao desporto, em que alunos podem desenvolver habilidades em dez modalidades olímpicas, como wrestling, judô, futsal, handebol, tênis de mesa e outras. E trará enormes resultados em médio prazo”, avalia o secretário adjunto de esporte e lazer de Mato Grosso, Franz Corrêa.

“MT sediou pela primeira vez o 67° Campeonato Intercolonial Brasileiro de Tênis de Mesa em 2017 e a Copa Brasil de Tênis de Mesa em 2018. Dois grandes passos para o estado. E começou, anos antes, com planejamento estratégico para nos posicionar entre os melhores do país. Tanto na formação de atletas quanto no sediamento de competições. Só possível com o apoio do Governo do Estado”, explica o vice-presidente regional da CBTM, Sandro José Abrão.

No ano de 2018, a Copa Brasil de Tênis de Mesa e o brasileiro de taekwondo, o torneio de férias de basquetebol e a reativação de um importante programa estadual, que ficou cinco anos inativo, o Bolsa Atleta com 75 aprovados, nas modalidades de atletismo, handebol, jiu-jitsu, natação, tênis de mesa, kung fu wushu e luta olímpica, e com incentivos de R$ 500 e R$ 800,00 por mês. Além disso, a criação do projeto social chamado “Esporte na Escola”.

“O projeto Esporte na Escola foi criado com a intenção de proporcionar escolas de formação esportiva aos alunos da rede pública estadual. Teve início em junho de 2018 e contempla as seguintes modalidades: atletismo, futebol, futsal, judô, karatê, luta olímpica, tênis de mesa, natação, basquete, futebol americano, vôlei de praia, jiu-jitsu e xadrez. Atende 23 municípios e estudantes de 74 escolas de Cuiabá e 53 do interior. No total de 2928 alunos”, fala o secretário, Franz Corrêa.

Texto e fotografia: Junior Martins