Iniesta classifica retorno de Neymar ao Barça como difícil e menciona interesse do Real

Ídolo do Barcelona, Andrés Iniesta, atualmente jogador do Vissel Kobe, do Japão, concedeu uma entrevista ao “El Larguero” e comentou sobre diversos assuntos. Entre eles, o experiente meia comentou rumores envolvendo o futuro do atacante Neymar entre Real Madrid e Barcelona e, também analisou a dupla Philippe Coutinho e Arthur, comparados com ele e Xavi, respectivamente, por parte da imprensa espanhola.

Cido Vieira
Jornalista em formação, e apaixonado por futebol desde criança. No Torcedores.com desde o ano de 2017, já acumulei diversas funções no site e atualmente me dedico a cobertura do futebol nordestino.

Crédito: Reprodução : Twitter Oficial Iniesta

Questionado sobre um eventual retorno de Neymar ao Barça, Iniesta foi direto, classificando como situação bem remota de ocorrer:

“Dizer que ele não pode voltar é um pouco categórico. Acho difícil. Evidentemente, Neymar segue como um dos melhores do mundo e em qualquer equipe faria a diferença. Não é fácil voltar.”

No início da temporada, principalmente com a saída de Cristiano Ronaldo do Real Madrid, o nome do brasileiro passou a ser ventilado no clube merengue. Para Iniesta, não haveria nada fora do comum se o ex-atacante blaugrano defendesse o maior arquirrival catalão.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

“Não me doeria, porque são decisões que se acontecem, acontecem. O Real Madrid se reforçaria com um jogador único. O Barcelona também conta com jogadores únicos e acredito que pode disputar todos os títulos.”

Semelhanças de Coutinho e Arthur

“Seguramente não haverá jogadores semelhante a nós, parecidos sim, iguais não, porque cada um é distinto. Coutinho e Arthur tem uma qualidade brutal e jogam em posições parecidas. Tem características que se adequam ao Barcelona. Eles que devem assumir a responsabilidade e ir crescendo.”

Iniesta aproveitou para comentar sobre a sua decisão de deixar o Barcelona após 22 anos de casa e uma seleta galeria de títulos conquistados.

“Entendi que tudo que já tinha dado ao Barça não ia conseguir fazer de novo. Disse em minha despedida com toda dor do meu coração. Senti que precisava de outro estímulo. Não podia estar aonde tinham me dado tudo, sem sentir que não poderia dar 200%” – ratificou o jogador espanhol.

LEIA MAIS:
VEJA QUEM JÁ DECLAROU APOIO A CRISTIANO RONALDO PELO PRÊMIO DA BOLA DE OURO
INIESTA INOVA E DÁ ENTREVISTA PELADO EM UMA BANHEIRA
ZAGUEIRO DO DEPORTIVO CALI SOFRE ATENTADO A TIROS APÓS ELIMINAÇÃO NA COLÔMBIA
ÁRBITRO AMADOR SAI DE CAMPO ESPANCADO NA IRLANDA APÓS A PARTIDA