Nilton quer Bahia concentrado para aproveitar oportunidades contra o Vitória

Campeão por onde passou, o volante Nilton disputou inúmeros clássicos ao longo de sua carreira, por clubes como Corinthians, Vasco, Cruzeiro e Inter. Hoje vestindo a camisa do Bahia, ele deve jogar como titular pela primeira vez em um Ba-Vi.

Victor de Freitas
Baiano, 25 anos, jornalista formado pela Universidade Jorge Amado (UniJorge). Apaixonado por esportes em geral, de preferência basquete, tênis e futebol. Contato: victorw10@outlook.com

Crédito: Felipe Oliveira / EC Bahia

Nilton tem 18 atuações pelo Bahia em 2018 e uma delas foi no segundo tempo do jogo vencido pelo Tricolor na ida da final do Campeonato Baiano. Para obter mais um triunfo diante do rival, o experiente volante aposta na concentração para conseguir concretizar as oportunidades que aparecerem “de maneira cirúrgica”.

“Tem que ser cirúrgico. As oportunidades que aparecerem, tem que ser concluídas em gol. Tivemos jogos que tivemos oportunidade, mas não definimos, e as equipes sempre fazendo gols, e nós sempre correndo atrás. Tivemos muitos jogos dessa forma, inúmeras oportunidades que não concluímos e acabamos tomando. Mentalmente também, por se tratar de clássico, você tem uma concentração diferente. É um jogo que você pode distanciar ou eles aproximarem, então tem que estar conscientes nos movimentos em campo para não estar se arrependendo depois”, disse o jogador tricolor.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Promoção Torcedores: Clique aqui do seu celular ou ligue 04949984011250 para concorrer a R$ 2000 e a um encontro com um ídolo do esporte. Sorteio pela Loteria Federal
Valor da ligação: R$ 3,99 + impostos. Saiba mais www.promotorcedores.com.br

O Tricolor vai entrar no gramado do Barradão com o retrospecto positivo de não perder nenhum clássico desde o primeiro semestre de 2017. Apesar de valorizar os números, Nilton volta a destacar a importância de manter o foco neste jogo, não se deixando levar por partidas anteriores.

“Números sempre são bons. A gente tem que trabalhar, existe metas. Olha a Chapecoense. Nunca tínhamos ganhado deles conseguimos quebrar isso. Clássico é relativo. Detalhe que faz a diferença. Estamos numa sequência boa de jogos, de vitórias, e nosso rival vem de empate. Não aumenta nem diminui a pressão. Clássicos são jogos diferentes. É um campeonato à parte. Jogando lá, sabemos a força, respeitamos o adversário. A gente tem que chegar preparado, sabendo da dificuldade. Os números, naquele momento, vão desaparecer, porque cada um defende seu espaço. Tivemos jogos difíceis. Esse não vai ser fácil. Eles vão querer mostrar. Existem profissionais do outro lado que querem defender seu ganha pão. Vamos dar o máximo para sair com o triunfo de lá”, explicou.

Em 11º lugar, o Esquadrão tem 40 pontos e pode alcançar o décimo lugar em caso de um triunfo neste final de semana. O Ba-Vi vai acontecer às 16h (horário de Salvador), no Barradão, com torcida única.