Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Proteção: relembre goleiros que fizeram história

Relembre aqui goleiros que fizeram história no futebol. Quando o assunto é proteção, o primeiro pensamento que se vem a cabeça em relação ao futebol é o goleiro, a posição mais árdua do esporte, e que em poucos minutos transforma o jogador de herói para vilão, portanto, listamos aqui alguns destaques da posição.

Diego Carvalho
Colaborador do Torcedores

Crédito: FIFA.com

Lev Ivanovich Yashin ( antiga União Soviética)

Crédito: FIFA.com

Conhecido como “Aranha Negra” por sempre jogar com uniforme de cor preta, Lev Yashin foi um goleiro soviético  que jogou profissionalmente durante 22 anos, todos dedicados a um único clube, o Dínamo de Moscou onde atuou em 326 jogos com a camisa do clube onde conquistou 5 campeonatos soviético (1954, 1955, 1957, 1959 e 1963) e 3 Copas da União Soviética (1953, 1967 e 1970).

Pela seleção soviética foram 78 jogos, esteve presente em 4 copas do mundo ( 1958, 1962, 1966 e 1970)  sendo titular nas 3 primeiras, conquistando a medalha de ouro das Olimpíadas de 1956 e a Eurocopa de 1960.

O goleiro possuía um curioso e pouco comum ritual em que ele se submetia antes de jogos importantes. Nessas ocasiões, ele sempre fumava um cigarro “para acalmar os nervos” e tomava uma vodca “para tonificar os músculos bem futebol raiz mesmo.

O “Aranha negra” tem em seu currículo um total de 812 jogos na carreira, ficou 270 jogos sem levar gols e possui a incrível marca de 150 pênaltis defendidos. O ex-goleiro faleceu em 20 de Março de 1990 aos 60 anos de idade.

 

Dino Zoff ( Itália)

Crédito: Instagram Oficial

É um ex-goleiro italiano que entrou para a história como o jogador de futebol mais velho a ser campeão de uma Copa do Mundo, feito acontecido em 1982 em que Zoff tinha 40 anos e era o capitão da seleção da Itália.

Estreou profissionalmente na Udinese (ITA), passou pelo modesto Mantova também da Itália, depois ficou um bom tempo no Napoli e se transferiu para a Juventus, onde mais atuou em toda sua carreira. Durante sua estadia como jogador, Zoff fez ao todo 570 partidas na Série A do campeonato italiano, sendo ultrapassado apenas por Maldini e Gianluca Pagliuca. Com clube o ex-goleiro conquistou 6 campeonatos italianos, 1 Copa da UEFA e 1 Copa da Itália entre as décadas de 70 e 80.

Pela seleção Azurra Zoff fez 112 jogos conquistando 1 Eurocopa em 1968 e a já citada Copa do Mundo de 1982 realizada na Espanha.

https://www.instagram.com/p/BfwdKpqBq0E/

Gordon Banks ( Inglaterra)

Crédito: FIFA.com

Esse inglês é conhecido mundialmente por ter praticado a mais linda e conhecida defesa de todos os tempos, conhecida como Defesa do século, o lance teve como protagonistas além do próprio goleiro, ninguém mais, ninguém menos que o rei do futebol Pelé, que cabeceou a bola no cantinho, e o goleiro se esticou todo e buscou a bola espalmando-a para fora de seu gol.

Conheça ou reveja abaixo esse lande histórico ocorrido na Copa do Mundo de 1970, Pelé chegou a comemorar o que seria seu gol, mas assistiu o goleiro praticar esse milagre.

Com 751 jogos na carreira, onde passou por clubes como Chesterfield, Leicester e Stoke City todos da Inglaterra que foi onde mais se destacou em clubes, Gordon Banks tem ainda 73 jogos com a seleção inglesa. Além de vários títulos individuais, o ex-goleiro conquistou 2 Copas da Liga Inglesa, 1 pelo Leicester em 1964 e a outra com Stoke City em 1972 e seu mais importante título foi a conquista da Copa do Mundo de 1966 com a Inglaterra.

E com ótimos reflexos na fase de jogador, com várias defesas importantes, ele não só defendia bolas, como também, quando necessário agarra os nossos amigos invasores que atrapalhavam o andamento das partidas, confira abaixo.

Jorge Campos (México)

Crédito: ReproduçãoTwitter

Conhecido por usar sempre uniformes espalhafatosos, Jorge Campos foi um goleiro bastante peculiar, pois além de atuar com grandes defesas embaixo das 3 traves, o mesmo atuava também como atacante quando necessário, isso mesmo o cara era goleiro e atacante, no gol, as vezes saia jogando com os pés fazendo dribles e ligando contra-ataques.

O jogador era famoso por atuações recorrentes onde participavam de lances de linha como qualquer outro jogador, mesmo estando escalado e uniformizado como goleiro, e assim já efetuou dribles fora da área, passes, lançamentos e até assistências, ele também cobrava faltas e pênaltis. Quando necessário, o ex-atleta iniciava suas partidas como atacante e o goleiro reserva assumia, ou até mesmo no decorrer dos jogos, Campos trocava o uniforme para jogador de linha ia para o ataque e o reserva também assumia a meta, curioso, não?

Foram em toda carreira 563 jogos e 32 gols. Por clubes foram 433 partidas, sendo 239 delas pelo Pumas (MEX) clube onde mais atuou e marcou gols, foram 31 tentos, o outro gol marcado foi quando atuava pelo Atlante (MEX) onde pouco atuou. Passou também por diversos clubes do futebol mexicano e duas passagens pelos Estados Unidos, onde vestiu a camisa do Los Angeles Galaxy e Chicago Fire nos primórdios da Major League Soccer (Principal Liga de Futebol dos Estados Unidos), pela seleção mexicana foram 130 jogos.

Entre os principais títulos estão:

2 Ligas dos Campeões da CONCACAF, 1989 pelo Pumas e 1997 pelo Cruz Azul, ambos clubes do México.

2 Campeonatos Mexicano, 1990/91 pelo Pumas e 1997 pelo Cruz Azul

e pela seleção mexicana foram:

1 Copa das Confederações em 1999

Medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de 199

3 Copas Ouro da CONCACAF em 1993, 1996, 1998 e 2003

Chilavert (Paraguai)

Crédito: FIFA.com

Dono do apelido Goleiro-Artilheiro, o paraguaio se aperfeiçoou bem mais nas cobranças de faltas e pênaltis que o mexicano Jorge Campos, ao contrário do colega, nunca jogou na linha oficialmente, mas por jogar no gol e bater muito bem na bola, Chilavert foi por muito tempo cobrador oficial de bolas paradas por onde passou.

O paraguaio tornou-se conhecido não só pelo seu ótimo futebol apresentado com as mãos e com os pés, mas também pelas confusões que sempre arrumava com torcedores, jogadores adversários e até mesmo jornalistas por ter sempre um estopim curto. Ele se aposentou dos gramados como maior goleiro artilheiro da história do futebol, sendo posteriormente superado pelo brasileiro Rogério Ceni.

Foram 792 jogos em sua carreira com incríveis 66 gols marcados. O Vélez Sarsfield (ARG) foi o clube em que mais atuou e marcou, foram 347 jogos,com 48 gols marcados. Pela seleção paraguaia foram 74 jogos e 8 bolas nas redes dos adversários. Chilavert possui ainda mais 4 gols pelo Peñarol (URU), outros 4 pelo Sportivo Luqueño (PAR), 1 pelo Guarani (PAR) e outro pelo Strasbourg (FRA).

Gol do Chila contra o River:

E o Maradona aplaudindo o goleiro por uma ótima defesa realizada.

Defendeu o pênalti e marcou depois, decidindo o jogo.

Títulos

1 Campeonato Paraguaio pelo Guaraní em 1984

1 Copa da França pelo Strasbourg em 2001

1 Campeonato Uruguaio pelo Peñarol em 2003

e pelo Velez da Argentina os mais importantes foram:

Campeonato Argentino (3 clausuras, 1993,1996 e 1998 e 1 apertura 1996)

1 Libertadores de 1994

Faryd Mondragón (Colômbia)

Crédito: Reprodução Instagram

Mondragón já era conhecido pelo seu bom futebol embaixo das traves, porém na Copa do Mundo de 2014 realizada aqui no Brasil, ficou ainda mais conhecido, não só pelos brasileiros e seus conterrâneos colombianos, e sim mais conhecido no mundo todo, por alcançar uma importante marca na história do futebol até então.

Com 43 anos e 3 dias, o goleiro entrou em campo aos 39 minutos do segundo tempo do jogo contra o Japão ocorrido em 24 de Junho de 2014, substituindo o então titular Ospina. Mondragón ainda praticou uma ótima defesa no final do jogo evitando aquele que seria o 2º gol da equipe asiática, o jogo terminou em 4 a 1 para a Colômbia. Com isso naquele ano Mondragón se tornou o jogador mais velho a atuar em uma Copa do Mundo superando o anterior que era o camaronês Roger Milla que fez sua última partida em Copas do Mundo com 42 anos e 39 dias, porém a marca do colombiano duraria até a próxima copa que foi a de 2018 na Rússia, onde o também goleiro Essam El-Hadary do Egito viria a tomar o tal posto.

Faryd Mondragón iniciou e encerrou sua carreira no Deportivo Cali (COL), o goleiro teve ao todo 751 jogos, sendo 700 deles espalhados por diversos clubes do planeta, como mais atuante foram, o próprio Deportivo Cali (85 jogos), Independiente (ARG) com 103 jogos , pelo FC Köln (ALE) foram 114 partidas e Galatasaray (TUR) onde mais atuou com 231 jogos. Pela seleção da Colômbia foram 51 jogos, o ex-goleiro tem dois títulos em sua carreira, 1 Super Copa Sul-americana em 1994 e 1 Recopa Sul-americana em 1995, ambos pelo Independiente.

Essam El-Hadary (Egito)

Crédito: FIFA.com

Com 45 anos e 5 meses, o goleiro egípcio tomou o posto de Faryd Mondragón e se tornou o jogador mais velho a atuar em Copas do Mundo, feito alcançado nessa última copa na Rússia. O goleiro jogou a 3ª e última partida da fase de grupos da 1ª fase da copa contra a Arábia Saudita, no dia 25 de Junho de 2018. Não se contentando em ser apenas o jogador mais velho a atuar, ele defendeu uma penalidade nesse jogo, e ficou sendo também o jogador mais velho a defender uma cobrança de pênalti em uma Copa do Mundo, e não acabou por aí, como capitão da sua seleção na partida, tornou-se ainda o capitão mais velho a atuar em copas.

El-Hadary, apesar de goleiro, tem em sua carreira 2 gols, 1 pelo Al-Ahly em 2002, quando ele cobrou uma falta do campo de defesa com muita força e a bola ainda bateu na trave antes de tocar no goleiro adversário e entrar, o outro gol foi de pênalti em 2017 quando atuava pelo Al-Taawoun.

O goleiro tem incríveis 1035 jogos na carreira, o Al-Ahly é o clube onde goleiro mais atuou, foram 510 jogos em 12 anos de clube, atuou também em outros vários clubes do continente africano. Pela seleção egípcia o goleiro possui até agora 159 jogos, atual clube do goleiro é o Ismaily (EGI).

Dentre os títulos conquistados, o goleiro possui 4 Copas das Nações Africanas, 7 campeonatos egípcios, 3 Ligas dos Campeões da CAF ( Confederação Africana de Futebol), 1 Copa da Suíça, entre outros.

Oliver Kahn (Alemanha)

Crédito: FIFA.com

Nunca um goleiro conquistou o título de melhor jogador em Copas do mundo, até que em 2002 o goleiro alemão conseguiu esse feito, entrando assim para história com esse grande feito. Bem verdade que na final contra a seleção brasileira o goleiro tomou 2 gols do Ronaldo Fenômeno, 1 inclusive soltando a bola nos pés do artilheiro após chute rasteiro de Rivaldo, onde o atacante não perdoou e estufou as redes da Alemanha, lance que inclusive foi tratado por muitos como falha do goleiro Oliver Kahn.

Muitos não concordaram com o tal prêmio ao goleiro da Alemanha, mas como o melhor jogador do torneio foi escolhido antes mesmo da final, as falhas desse jogo não foram levadas em consideração, e nem as grandes atuações do próprio Ronaldo Fenômeno, e do goleiro brasileiro Marcos, que fechou o gol nessa final, foram levadas em consideração para o prêmio.

Enfim, o prêmio foi dado, e o jogador escolhido foi o goleiro alemão, talvez não merecido pelo último jogo a final, conforme citado acima, mas em toda a copa do mundo realmente o goleiro teve ótimas e seguras atuações.

Revelado pelo Karlsruher (ALE) onde o goleiro atuou 148 vezes, logo foi para o poderoso Bayern de Munique, ganhando destaque e chegando a seleção da Alemanha, Oliver Kahn atuou pelo clube bávaro em 633 jogos até se aposentar em 2008, pela seleção alemã foram 86 jogos onde conquistou a Eurocopa de 1996, e o vice da Copa do Mundo de 2002, perdendo para o Brasil.

Pelo Bayern de Munique o goleiro conquistou vários títulos dentre eles estão:

1 Copa da UEFA: 1996

8 Bundesliga (Campeonato Alemão): 1997, 1999, 2000, 2001, 2003, 2005, 2006, 2008

6 Copas da Alemanha: 1997, 1998, 1999, 2000, 2004, 2007

1 UEFA Champions League: Temporada 2000-01

Oliver Kahn em ação na final de 2002 contra Ronaldo.

Defendendo pênalti.

Tivemos além dos citados outros grandes goleiros no decorrer da história com marcas e títulos importantes, porém dessa vez iremos destacar somente 10, então nomes como Higuita, Van der Sar, Buffon, Casillas, entre outros, iremos deixar para uma nova oportunidade. E para não passar batido em citar nenhum goleiro brasileiro, vamos citar 2 grandes goleiros que fizeram história em seus clubes recentemente aqui no Brasil.

Marcos (Brasil/ Palmeiras)

Crédito: Reprodução Facebook Oficial

Para a geração da década de 90 e 2000, é impossível falar de goleiro e não lembrar de “São Marcos”, apelido dado pelos palmeirenses por suas defesas consideradas milagrosas e carregado até mesmo na Copa do Mundo de 2002 após várias defesas também difíceis.

Marcos se tornou ídolo palmeirense, pois começou e terminou sua carreira no verdão de Palestra Itália, foram 20 anos de lealdade ao clube, de 1992 a 2012 que foi o ano em que se aposentou. Transcendendo sua forte identificação com o Palmeiras, conquistou ainda simpatia e a admiração de torcedores de times rivais no Brasil, sendo adorado e respeitado por todos por conta de seu elogiado caráter, e também por ser considerado um dos grandes goleiros de todos os tempos no futebol brasileiro.

Para muitos, o próprio deveria ser eleito o melhor jogador da Copa do Mundo de 2002, e não o alemão Oliver Kahn como já citado anteriormente, pois Marcos foi imprescindível na final diante da Alemanha com defesas importantíssimas.

Em 2002 após o título da Copa do Mundo pela seleção brasileira, Marcos se viu em uma difícil situação. Naquele ano o Palmeiras acabaria rebaixado para a série B do Campeonato Brasileiro, e com uma grande proposta do Arsenal (ING), Marcos após até mesmo ir a Inglaterra e ouvir a proposta, se recusou a deixar o verdão naquela situação sem poder ajudar, a paixão de Marcos pela família e pelo Palmeiras e a paixão da própria família pelo clube fizeram Marcos ficar e disputar a série B de 2003, onde o Palmeiras conquistou o título e retornou a elite do futebol brasileiro.

“Deixei de ser apenas um jogador de futebol quando recusei uma proposta de R$ 45 milhões para jogar no Arsenal, da Inglaterra, e preferi disputar a Série B do Brasileiro pelo Palmeiras.” disse Marcos sobre o episódio.

Foram 532 jogos pelo Palmeiras, e 29 pela seleção brasileira.

Pelo Alvi-Verde Marcos conquistou além do vice do Mundial Interclubes de 1999, onde o Manchester United venceu por 1 a 0 o time paulista os seguintes títulos:

1 Libertadores da América: 1999

1 Copa Mercosul: 1998

1 Copa do Brasil: 1998

1 Copa dos Campeões: 2000

2 Torneios Rio-São Paulo: 1993 e 2000

4 Campeonatos Paulista: 1993, 1994, 1996 e 2008

1 Campeonato Brasileiro Série B: 2003

2 Campeonatos Brasileiro Série A: 1993 e 1994

Marcos ganhou várias vezes como melhor goleiro de vários torneios, inclusive como melhor JOGADOR da Libertadores de 1999.

Pela Seleção Brasileira foram:

1 Copa do Mundo: 2002

1 Copa das Confederações: 2005

1 Copa América: 1999

Marcos não ganhou o título de melhor jogador da Copa de 2002, porém ganhou o título de defesa mais difícil em toda competição. Confira alguns lances emblemáticos do goleiro:

https://twitter.com/Palmeirasalways/status/997960358663991296

Rógerio Ceni (Brasil/ São Paulo)

Crédito: Reprodução Instagram Oficial

Mesmo caso de Marcos, difícil falar de goleiro e não pensar em Rogério Ceni. Assim como seu amigo, Rogério dedicou toda sua carreira a apenas um clube o São Paulo, foram 25 anos de 1990 a 2015 ano em que se aposentou.

Ceni além de ótimo goleiro embaixo das traves foi um exímio cobrador de faltas e pênaltis, tornando-se o maior goleiro-artilheiro da história do futebol mundial (com 132 gols na data de sua aposentadoria) superando o paraguaio Chilavert com 66 bolas na rede. Ficou conhecido pela torcida são paulina como Mito, com reconhecimento pelo espírito profissional, raçudo e comprometido com o clube, apelido o qual, depois das grandes atuações e dos vários títulos importantes entre 2005 e 2008 se popularizou.

Dentre várias marcas importantíssimas na carreira, Rogério Ceni passou a ser o jogador que mais vestiu a camisa de um mesmo clube na história do futebol mundial, tendo superado Pelé, que vestiu a camisa do Santos em 1116 jogos, é também o jogador que mais vezes foi capitão de uma mesma equipe (982 jogos), e ainda o de jogador que mais venceu por um mesmo clube na história (com mais de 601 vitórias, batendo o recorde de Ryan Giggs (ING), que era de 589 vitórias).

Foram pelo tricolor paulista incríveis 1237 jogos onde conquistou vários títulos importantes, dentre eles estão:

2 Mundiais de Clubes: 1993 e 2005

2 Libertadores da América: 1993 e 2005

3 Campeonatos Brasileiros: 2006, 2007 e 2008

1 Torneio Rio-São Paulo: 2001

3 Campeonatos Paulista: 1998, 2000 e 2005

1 Copa Conmebol: 1994

1 Copa Sul-Americana: 2012

1 Super Copa Libertadores: 1993

Dentre outros.

Pela seleção brasileira, Ceni fez 18 jogos, e conquistou a Copa das Confederações de 1997 e fez parte do elenco sendo reserva de Marcos na Copa do Mundo de 2002.

Atualmente o ex-goleiro é técnico de futebol, passou pelo próprio São Paulo onde dirigiu a equipe por 37 jogos, e acabou de ser campeão da série B e consequentemente conseguindo acesso a elite do futebol brasileiro com o Fortaleza onde possui um grande aproveitamento.

Lances emblemáticos de Rogerio Ceni:

Assim como citado anteriormente, por apenas citarmos 10 goleiros nessa publicação, outros grandes goleiros do futebol brasileiro ficaram de fora, nomes consagrados e respeitados, como Magrão (Sport), Fábio (Cruzeiro), Cássio (Corinthians), Dida, Taffarel entre tantos outros não apareceram nessa lista, não por falta de méritos muito pelo contrário, méritos todos eles possuem.

Descubra como todos os esportistas devem se proteger. Clique aqui e saiba mais.

LEIA MAIS:
Título, Libertadores, rebaixamento… veja as chances do seu time no Brasileirão após a 33ª rodada