Torcedores – Notícias Esportivas

Para ficar no Santos, Dodô diz que pode aceitar redução de salário

A permanência de Dodô no Santos em 2019 tem o salário do jogador como principal entreve. O empréstimo do jogador junto à Sampdoria, da Itália, termina no final deste ano, e o time da Vila Belmiro terá que mexer nos cofres para ficar com o lateral em definitivo.

Daniel Gois
Estudante de jornalismo da Universidade Católica de Santos. No Torcedores desde janeiro de 2017, escreve sobre futebol, basquete, formula 1 e eventualmente games.

Crédito: Ivan Storti/Santos FC

Hoje, a equipe italiana paga cerca de 80% do salário do lateral, enquanto os demais 20% são do Peixe. Numa eventual aquisição, o Santos teria que reduzir o salário de Dodô para se adequar aos padrões brasileiros, já que arcaria com os custos totais.

Em entrevista ao globoesporte.com, Dodô afirmou que pode aceitar a proposta. “A realidade no Brasil, não só do Santos, é diferente da realidade lá fora. Obviamente, se eu quiser ficar vou ter que me adequar aos padrões do Brasil. Isso é uma coisa que já tenho em mente. Estou numa fase em que outras coisas são importantes para mim, vamos ver agora como vai ser esse mês”, disse o lateral.

Além de arcar com 100% dos salários, o Santos terá que pagar uma quantia de 2 milhões de euros (cerca de R% 8,7 milhões) à Sampdoria. O presidente José Carlos Peres está otimista quanto ao negócio.

“Só falta questão salarial. Com a Sampdoria tudo certo. Já fiz reunião, apresentei a nossa ideia e ele ficou de dar retorno. É só o valor e ver o que bate com a ideia. Dei uma aproximada. O que ganham lá não dá para ganhar aqui. Todos que voltaram abaixaram, Derlis, Sánchez, Bryan Ruiz”, disse Peres.

Dodô participou de 53 jogos em 2018 com o Santos. As boas atuações renderam a titularidade na lateral esquerda e a cobiça de outras equipes.

VEJA TAMBÉM

Ricardo Gomes detalha saída do Peixe e revela acordo com Peres