Proteção: “Tem que fazer o simples”, diz interino do Fluminense em primeira coletiva

Fábio Moreno será o treinador que o Fluminense terá para a partida que pode definir a permanência do Tricolor na Série A do Campeonato Brasileiro, domingo (2) contra o América-MG. Nesta sexta-feira (30), o comandante interino do time carioca deu entrevista coletiva.

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Reprodução/Facebook Oficial Fluminense

Quer ganhar R$ 2000 e um papo com um ídolo do esporte? Clique aqui para saber mais.
E você ainda pode ver Palmeiras x Vitória no dia 2/dez direto do estádio e levar um acompanhante.

Sorteio pela Loteria Federal. Valor da ligação: R$ 3,99 + impostos.

O substituto de Marcelo Oliveira, demitido após a eliminação do Flu na Copa Sul-Americana para o Atlético-PR deu a receita para o time das Laranjeiras tentar a vitória que manterá o time na primeira divisão do futebol brasileiro: ‘não inventar’.

“Não dá para você querer inventar muito e ser protagonista. É entrar na cabeça do jogador, fazer o simples e fazer um grande jogo. É uma partida decisiva, de grande apelo”, disse Moreno, que não confirmou o time que encara o Coelho.

“Vai ser na base da conversa. Com os trabalhos de hoje (sexta) e amanhã (sábado) vamos ver qual será a melhor estratégia, aquela que vai encaixar. O Fluminense não se encontra no lugar em que deveria. A gente passou a temporada brigando por algo. A queda significa perda de possibilidades, como a queda de receitas, sem falar da paixão do torcedor. Por isso sei da responsabilidade que tenho”, afirmou.

Moreno já trabalhou no Flu ao lado de Abel Braga, com quem teve grande convivência na carreira. O treinador interino do Fluminense revelou como recebeu a notícia de sua ‘promoção’ ao cargo principal.

“Recebi a notícia ontem (quinta). Os resultados não são os esperados, com dificuldades na reta final. Após a comunicação ao Marcelo, a direção me chamou e me disse que eu comandaria o time. Apesar de ser jovem, tenho trabalhado no futebol há muito tempo. Não acho que é algo a começar do zero,porque o Abel deixou algo, o Marcelo também. Todos que passaram aqui deixaram algo de bom. Tem que se colocar na cabeça do jogador que cada jogo é um jogo. Não tem como reverter o passado, mas temos como fazer um novo começo”, disse.

Descubra como todos os esportistas devem se proteger. Clique aqui e saiba mais.

LEIA MAIS

Site Torcedores lança curso especial para cobertura da Copa do Brasil com Mauro Beting

(Crédito da foto: Reprodução/Facebook Oficial Fluminense)