QUER JOGO! Gianni infantino é contra o cancelamento da final da Libertadores

Gianni Infantino, presidente da FIFA, mais uma vez falou sobre todo o caso que envolve a final da Copa Libertadores da América de 2018. Neste sábado (01), em Buenos Aires, que recebe a cúpula do G-20 (grupo dos países mais ricos do mundo), o suíço deu sua opinião sobre a segunda partida da decisão, suspensa após os incidentes antes do cotejo.

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores.com e contador de histórias do esporte.

Crédito: Twitter/Reprodução

Sem dar grandes explicações, Gianni Infantino apenas pediu para que a segunda partida da final da Copa Libertadores da América seja disputada. Ele também afirmou que não vê razão para que a decisão seja cancelada.

“Seja ela qual for, a CONMEBOL vai ter que tomar uma decisão. Tenho absoluta certeza que River Plate x Boca Juniors tem que ser jogado. A bola não pode parar”, disse o presidente da FIFA. Ele, também, não deixou de culpar os arruaceiros que causaram desordem antes do cotejo. “Sei que existem alguns idiotas que estragaram a festa, É preciso encontrar quem fez isso e excluído-los”.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Infantino também não deixou de falar o quanto crê que essa final seja, apenas, uma exceção. O presidente da FIFA não crê que situações semelhantes ás vistas no Monumental de Nuñez aconteçam com frequência. “Associações nacionais jogam dentro de seu país. Competições continentais defendem seus continentes. A FIFA, por ser mundial, faz o jogo onde desejar. O futebol é baseado nisso. Esse é um dos pontos que temos que proteger. River Plate x Boca Juniors envolve uma situação excepcional”.

Por fim, o dirigente não deixou de expressar sua tristeza não só como presidente da FIFA, mas, também, como torcedor. “Eu realmente queria ver o Superclásico. É um jogo que qualquer fã de futebol quer ver uma vez na vida. Saí muto triste”, confessa.

LEIA MAIS
“Com sorveteria quase do lado”, Rio Claro oferece estádio para final da Libertadores
Riquelme: “Quem marcar primeiro na final da Libertadores tem imensa vantagem”
Mais de 880 jornalistas de 22 países cobrirão River Plate x Boca Juniors