Proteção: tudo o que você precisa saber sobre vacinação contra HPV

O HPV (sigla em inglês para Papilomavírus Humano) é uma doença sexualmente transmissível que pode causar lesões, desconforto e até mesmo câncer. Além do uso de preservativos, há um modo muito eficaz para se prevenir contra esse mal: a vacinação.

Conteúdo patrocinado
Colaborador do Torcedores

Crédito: Rodrigo Nunes/MS

Mais do que exames preventivos e meios de proteção durante o ato sexual (preservativo masculino, preservativo feminino, a vacina contra o HPV é a forma mais segura e eficiente para prevenir a doença.

A vacina contra o HPV é distribuída de forma gratuita pelo SUS (Sistema Único de Saúde). A dose indicada é a quadrivalente, que protege contra HPV dos tipos 6 e 11 (que causam verrugas nas regiões genitais e no ânus) e 16 e 18 (que podem causar câncer no colo do útero).

O público-alvo da vacinação contra HPV é formado por meninas entre 9 e 14 anos e meninos na faixa etária dos 11 aos 14 anos. São duas doses, aplicadas com intervalo de seis meses. Mulheres portadoras de HIV entre 9 e 26 anos também devem se vacinar – três doses (após a primeira, há intervalos de dois e seis meses entre a segunda e terceira dose). Pessoas transplantadas entre 9 e 26 anos também têm indicação para receber a vacina.

A vacina contra HPV é segura e não oferece riscos à saúde. Ao contrário, a vacina previne a doença. E não há problemas em “combinar” a vacina contra HPV com outras vacinas. As doses podem ser administradas no mesmo dia, contanto que sejam em locais diferentes do corpo.

Descubra como todos os esportistas devem se proteger. Clique aqui e saiba mais.

LEIA MAIS:
Proteção: saiba o que é o HPV e como evitar a doença