Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Retrospectiva 2018: relembre os altos e baixos de Gabigol no Santos

Finalizada com a décima colocação no Campeonato Brasileiro, a temporada de 2018 foi marcada por altos e baixos para o Santos, em termos de desempenho em campo e resultados nas competições que disputou. Um dos principais nomes do Peixe na temporada, Gabigol alternou entre maus e bons momentos, especialmente dentro do Brasileirão.

Victor de Freitas
Baiano, 25 anos, jornalista formado pela Universidade Jorge Amado (UniJorge). Apaixonado por esportes em geral, de preferência basquete, tênis e futebol. Contato: victorw10@outlook.com

Crédito: Divulgação / Santos

Após as 66 partidas disputadas pelo Santos em 2018, o Torcedores.com realiza uma série de reportagens especiais para relembrar os melhores e piores momentos do time alvinegro ao longo da temporada. Desta vez, a análise será sobre o ano de Gabigol no Peixe.

Mesmo com o rendimento abaixo do esperado do Peixe ao longo de 2018, Gabriel Barbosa, ou apenas “Gabigol”, se destacou com 18 gols no Campeonato Brasileiro e foi o artilheiro máximo da competição. Porém, seu ano não foi marcado apenas por este bom momento.

No primeiro semestre, sob o comando de Jair Ventura, Gabriel foi um dos mais criticados do elenco alvinegro logo em seus primeiros meses de retorno ao Brasil.

Pior momento na temporada

Entre o final da primeira fase da Libertadores, as semifinais do Paulistão e o começo do Brasileiro, o jogador passou oito jogos sem marcar nenhum gol sequer. A seca vivida pelo camisa 10 lhe rendeu críticas e vaias em plena Vila Belmiro.

No primeiro turno do Brasileirão, passou 12 das 19 rodadas sem balançar as redes, fechando a metade inicial da competição com apenas seis gols.

Chegada de Cuca e mudança de patamar de Gabigol

Contratado no final de julho, nos últimos jogos do primeiro turno, Cuca ajudou o Santos a subir de rendimento no Brasileirão e, principalmente, fez Gabriel voltar ao caminho das redes e embalar para se consagrar como artilheiro do Brasileirão e da Copa do Brasil.

No segundo turno do Brasileiro, o camisa 10 santista desandou a balançar as redes, especialmente ao marcar um “hat-trick” na vitória por 3 a 0 sobre o Vasco, em pleno Maracanã.

Ao fim da segunda metade do campeonato, ele conseguiu triplicar o número de gols que havia feito no turno inicial, fechando com 18 gols em 35 rodadas disputadas – um alto número de partidas disputadas.

Contando todas as competições disputadas, Gabigol fechou sua segunda passagem pelo Santos com 52 jogos e 27 gols.

LEIA MAIS:

As melhores notícias de esportes, direto para você

 

ENQUETE: QUEM FOI O MELHOR JOGADOR DO SANTOS EM 2018?