Futebol

Ex-Globo e atualmente no Desimpedidos fala sobre carreira no jornalismo e futebol feminino ao ‘Dibradoras’ do ‘UOL’; confira

Publicado às

Gaúcha, 20 anos. Vôlei | Futebol Gaúcho | Flamengo

Foto: Desimpedidos

A apresentadora do Desimpedidos, Alê Xavier, falou ao ‘Dibradoras’, do ‘UOL’, sobre a troca da Globo pelo Desimpedidos, e o futebol feminino no Brasil. Confira.

A agora apresentadora do Desimpedidos – maior portal sobre futebol na Internet – já foi jogadora de futebol. Alessandra Xavier começou jogando no XV de Piracicaba, time do interior paulista, mas em virtude da falta de oportunidades da modalidade feminina no Brasil, acabou migrando para o jornalismo esportivo.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique aqui e se inscreva!

Ex-produtora e “vídeo maker” do Globo Esporte, Alê viu a oportunidade de crescer na carreira, quando viu um concurso do Desimpedidos. Na época, o canal do YouTube estava selecionando “mulekes da base” para integrar o quadro de apresentadores; e a apresentadora não pensou duas vezes para tentar a vaga de “muleka da base”, afinal o quadro de mulheres no futebol ainda é escaço.

Bastaram quatro tentativas para Alê entrar. No seu vídeo de seleção, ela fez uma paródia da música do Nego do Borel feat. Anitta e Wesley Safadão, “Você Partiu Meu Coração”, e trocou a letra por: “Desimpedidos, mais um homem não, posso acabar com esse problema”, e surpreendeu o canal.

Para ver a entrevista completa ao ‘UOL’, clique aqui!

No canal do YouTube, ela já teve a oportunidade de jogar futebol com diversos craques, e em vários templos da bola, como Maracanã, e Camp Nou. E inclusive, marcou um gol, ao lado de Ronaldinho, depois de substituir o também o apresentador do canal, Fred, que na época estava doente, e não pode comparecer ao jogo.

“Quando eu ia entrar em campo, o cara falou que ainda não era a hora, aí eu disse: não, não, me falaram que é agora. Mentira, ninguém tinha me falado nada. Aí eu fui e a única bola que o cara tocou pra mim, o Ronaldinho estava do meu lado. Aí aproveitei e fiz o gol.” contou Alê sobre a oportunidade que todo fã de futebol sonha, e que ela teve.

Sua mãe queria que ela fosse bailarina, mas ela não durou muito nas aulas de ballet, pois logo foi expulsa. Ficava claro que a sua vocação era o futebol; e ela ganhou a sua primeira bola, após uma aposta com o seu pai:

“A primeira bola que eu ganhei foi quando meu pai apostou comigo: você não faz 50 embaixadinhas. Eu peguei a bola na loja e fiz. Aí ele teve que comprar para mim”.

Futebol Feminino

E durante o tempo no canal do YouTube, ela não se esqueceu da época como boleira, e afirmou às “Dibradoras” que sempre que tem a oportunidade, fala sobre o futebol feminino, ainda desvalorizado no Brasil:

“Eu sempre tento trazer o futebol feminino para dentro do canal para dar mais visibilidade e mostrar para a nossa audiência como a modalidade realmente é – como no caso do Desimpedidos em Campo, que mostramos jogo feminino que não aconteceu, meninas que precisam levar comida e almoçar no ônibus, times que foram formados dias antes dos jogos. Bastante gente comenta que o futebol feminino precisa de visibilidade e nós estamos dando. E devagar a gente vai fazendo com que as pessoas se acostumem e respeitem cada vez mais a modalidade”.

E a Supercopa do Desimpedidos, realizada tradicionalmente entre homens, teve a sua edição feminina, após uma sugestão de Alê,, e do também apresentador Chicungunha ao canal:

“A gente queria que o nível técnico da Supercopa das Mina fosse melhor do que da Supercopa que já temos no canal. Antes de começar a convidar as meninas, decidimos fechar as participantes em youtubers, jornalistas, ex-jogadoras e jogadoras para conseguir alcançar o nível que esperávamos. E deu certo”.

E a repercussão entre os seguidores do canal foi positiva:

“Os comentários nos vídeos têm sido muito positivos. Nossa audiência está gostando bastante. Para os dois vídeos publicados, conseguimos alcançar a aba “Em Alta” do Youtube, que é quando o seu vídeo recebe destaque dentro da plataforma por uma série de considerações especiais do YouTube. Estando no “Em Alta”, nosso vídeo pode atingir mais gente e, assim, mostrar mais ainda o conteúdo, que, no caso, é o futebol feminino”.

LEIA MAIS

Vinícius Jr. quer a camisa 11 de Bale, afirma jornal espanhol

Inter anuncia a contratação de Matheus Galdezani; já são seis contratações para 2019

Léo Moura relembra conquista pelo Flamengo e define grande objetivo para 2019

Mano esboça Cruzeiro com mudanças antes de jogo-treino; veja a formação