Australian Open 2019: conheça as finalistas da chave feminina do torneio

Naomi Osaka e Petra Kvitova são as finalistas do Australian Open 2019. Nesta quinta-feira, na Rod Laver Arena, elas derrotaram Karolina Pliskova e Danielle Collins respectivamente. A grande decisão será no sábado (26).

Paula Rühling
Jornalista formada pela Universidade Federal de Mato Grosso, apaixonada por esportes. Ex atleta de natação e típica jogadora de tênis de final de semana. Objetivo de vida: nunca deixar de contar boas histórias.

Crédito: Divulgação / Australian Open

Das duas finalistas do Australian Open, Kvitova foi quem percorreu o caminho mais tranquilo. As seis vitorias que teve na competição, foram em sets diretos. Nesta quinta (24), ela fechou a partida com um segundo set perfeito: 6-0. Mas o primeiro, esse sim, foi o mais desafiante para a tcheca até aqui.

Petra Kvitova e Danielle Collins foram as primeiras mulheres a do dia a entrar na Rod Laver Arena. A número 35 do mundo, Collins, acertou um grande backhand vencedor para conseguir uma vantagem de 3-2 no primeiro set. Mas Kvitova revidou a quebra da americana logo em seguida, também com um backhand. O equilíbrio durou até o tie-break, no qual a tcheca só perdeu dois pontos, fechando em 7-6(2) depois de uma hora de partida.

Collins, que havia despachado a número 2 do mundo, Angelique Kerber, não conseguiu conter a força bruta que do outro lado da rede. Com esquerdas vencedoras, Kvitova atropelou a americana no segundo set. No jogo todo, foram 35 winners, contra apenas quatro. A número 6 do mundo, em cinco anos não chegava a uma final de Grand Slam, já se sente satisfeita com a campanha até aqui. O título será lucro.

“Finalmente, eu consegui chegar a final do Grand Slam, e vou aproveitá-la. Aconteça o que acontecer, eu já estou muito, muito feliz”, declarou a finalista.

Naomi Osaka em busca do 1º lugar do ranking

Naomi Osaka teve um caminho mais complicado até a final do torneio. Em três partidas, a japonesa precisou de três sets para confirmar o favoritismo. Uma delas, a semifinal contra Karolina Pliskova. Em um jogo da mais alta qualidade e com winners  eletrizantes, a atual campeã do US Open venceu por 6-2, 4-6 e 6-4.

Juntas, Osaka e Pliskova somaram 76 vencedores e 51 erros não forçados na Rod Laver Arena, sob muito calor. No primeiro set, a japonesa mostrou periogo logo no primeiro game, com uma chance de break-point que não converteu. O erro não se repetiu no terceiro game. Ela segurou a vantagem até o final do set, quebrando mais uma vez o serviço da tcheca.

Quando Osaka quebrou no game de abertura do segundo set, o jogo parecia ter uma conclusão rápida. Mas após perder a chance de quebra e permitir o placar em 5-4 para Pliskova, a jogadora de 21 anos perdeu o controle, e descontou na raquete. Desequilibrada emocionalmente, não converteu um ponto em seu serviço, dando o set à adversária.

Mas, no terceiro game, Osaka se recompôs. Conseguiu a quebra que precisava no terceiro game, e assegurou a vantagem até o final. Em seu último serviço, quando o placar marcava 40-30, carimbou a vitória e a passagem para a final com um ace.

“O que eu tiro disso é que eu nunca desisti, e isso é algo pelo qual eu realmente me orgulho”, declarou Naomi. “Para mim, neste torneio, eu não estava realmente focada em vencer. Eu só queria ter certeza que dei 100% em todos os pontos. Eu ainda estou aqui, então felizmente isso está dando certo. ”

Leia mais

Bruno Soares perde nas quartas de final de duplas mistas e dá adeus ao Australian Open

Nadal arrasa Tsitsipas e chega à final do Australian Open sem perder sets