Opinião: Jogo de despedida aponta fim do monopólio da transmissão do futebol

A despedida dos gramados de Zé Roberto, transmitida, nesse domingo (13), com exclusividade pelo ‘Esporte Interativo’, mostra o início do fim do monopólio da transmissão do futebol, no Brasil. Pelo menos em canal fechado, a Globo não é mais a ‘dona da bola.’

Luca Soares
Jornalista. Jornalismo no sangue, poesia na veia e Vascão no coração

Crédito: Reprodução/Youtube Em seu jogo de despedida, Zé marcou duas vezes

O jogo de despedida, que contou com a participação de craques do passado, disputado no Allianz Parque, pôs fim a carreira do vitorioso jogador. Em campo, o ex-meia do Porco encerrou sua participação, como profissional, com dois gols no jogo festivo entre ‘Amigos do Zé Roberto’ x ‘Palmeiras de todos os tempos’, que terminou empatado (6× 6).

Fora das quatro linhas, a transmissão exclusiva do jogo de despedida, feita pelo ‘Esporte Interativo’, acena com um ponto final nos domínios do Grupo Globo sobre o futebol brasileiro. Pode não ser uma ‘revolução’ nas transmissões, no país, porém, já é o começo de uma ‘nova era futebolística’. Mesmo tímida, essa mudança pode beneficiar torcedor e anunciantes com o poder de escolha.

A empresa de Ted Turner, que fechou no Brasil seus dois canais esportivos, em agosto do ano passado (na Europa, a marca Esporte Interativo foi mantida), transmitiu a partida por meio do TNT. Do mesmo grupo, que fechou com o Palmeiras do Zé, entre outros, o canal (junto com o Space) vai exibir os jogos do Verdão, e outros times, em seus canais pagos.

O contrato do Palmeiras (que vai de 2019 a 2024), assinado ainda na gestão do  presidente Paulo Nobre, contempla somente os jogos do Brasileirão para a tevê paga. As conversas para a negociação dos direitos de transmissão da tevê aberta e PPV (Per-Per-View) para 2019, com a rede dos irmãos Marinho, estão em andamento.

Até pouco tempo, a rede TNT passava somente séries e filmes, mas, agora vem sendo usada, em território brasileiro, para a transmissão de jogos da Liga dos Campeões, por exemplo. Em abril, também deve começar a transmitir o Campeonato Brasileiro da Série A, acabando com a farra do SporTV.