Calendário congestionado de janeiro e datas-Fifa geram insatisfação no Palmeiras

A temporada nem começou de forma oficial e o calendário de jogos em janeiro já está irritando o Palmeiras. Os fatores que causam maior insatisfação do clube são a sequência de jogos desgastante, com duas partidas por semana em vez de uma, e também não haver paralisação de partidas durante as datas-Fifa, fazendo a equipe jogar desfalcada.

Bruno Romão
22 anos, estudante de Jornalismo, amante da escrita, natural de Campina Grande (PB) e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com
Felipão declarou que já recebeu duas propostas do Inter, e que teria grande satisfação em treinar o Colorado.

Crédito: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

A sequência de partidas logo no início de temporada não está deixando o Palmeiras nada feliz. Isso porque, logo de cara o time enfrentará uma sequência de quatro jogos em dez dias. A estreia no Paulistão contra o Red Bull, dia 20, no dia 23, compromisso diante do Botafogo-SP, São Caetano no dia 27, e no dia 30 a sequência é finalizada diante do Oeste.

Apesar da dura sequência em janeiro, em fevereiro haverá apenas quatro jogos no mês inteiro. Mesmo com o período para se condicionar melhor para os jogos, a preocupação da comissão técnica é que os atletas não se recuperem 100% da primeira “leva” de partidas. Dessa forma, Felipão deverá manter o rodízio na equipe que implantou na temporada passada.

As datas-Fifa também estão gerando descontentamento no Verdão. Mesmo que as competições sejam pausadas na Copa América, que acontecerá entre 14 de junho e 7 de julho, nos amistosos das seleções as partidas seguirão normalmente. Dessa forma, Felipão deverá ter os desfalques do zagueiro paraguaio Gustavo Gómez e do atacante colombiano Miguel Borja. Além disso, jogadores como Dudu e Bruno Henrique também podem ´pintar em uma eventual lista do treinador Tite.

Em sua primeira coletiva de 2019, Felipão demonstrou toda sua insatisfação com estes fatores.

“É um problema. Tem a data-Fifa, tenho que analisar quais os jogadores que posso perder nos dias 21 e 26 de março. Em segundo lugar, de 26 jogadores inscritos, tenho cinco ou seis que não podem jogar o primeiro ou o segundo jogo. Outra coisa: tem quatro jogos em dez dias, depois seis jogos em 30. É uma série de coisas que a gente tem que analisar, que causam uma dificuldade muito grande ao técnico”, afirmou o treinador.

Além do rodízio, o Palmeiras não deverá preencher totalmente a lista de inscritos do Campeonato Paulista. Dessa forma, a comissão técnica irá analisar quais jogadores estão com melhores condições de jogo para completar a relação de maneira total.

LEIA MAIS

CREFISA ESTIPULA REAJUSTE DE PATROCÍNIO ABAIXO DA INFLAÇÃO PARA O VERDÃO EM 2019; VEJA VALORES

ZÉ RAFAEL ADMITE APELIDO E CELEBRA AMIZADE COM ÍDOLO ALVIVERDE