Técnico do Santa Cruz detona FPF e credita empate ao gramado irregular

Nitidamente inconformado, o técnico do Santa Cruz, Leston Júnior, teceu várias críticas à Federação Pernambucana de Futebol pela situação do gramado do estádio Áureo Bradley, após o empate de sua equipe diante do Flamengo de Arcoverde, pela segunda rodada do Campeonato Pernambucano.

Cido Vieira
Jornalista em formação, e apaixonado por futebol desde criança. No Torcedores.com, trabalho como setorista do Botafogo e futebol nordestino

Crédito: Divulgação - Santa Cruz

Na visão comandante Tricolor, as condições irregulares do campo foram cruciais e determinantes no baixo desempenho da equipe Coral e também do próprio adversário na partida.

“Preciso desassociar duas coisas. Primeiro a cidade, o torcedor, tanto do Santa Cruz quanto do Flamengo. Fomos muito bem tratados, recepcionados. Mas vai aqui uma observação para quem dirige o futebol de Pernambuco: é inadmissível em 2019 se jogar uma Primeira Divisão de Estadual em um gramado nessas condições”, disse o treinador do Santa Cruz, destacando ainda o risco de graves lesões por contas das irregularidades do solo.

“Foi ruim para os dois. Para o Flamengo, que tem um bom time, bem treinado. E ruim para espetáculo. Além da irresponsabilidade à integridade física dos atletas. É um absurdo em 2019 se jogar em um campo desses. Li hoje que foi feito a vistoria no estádio por foto. É uma irresponsabilidade com profissionais. Se um atleta tem uma lesão séria, fica oito, nove meses sem jogar”, acrescentou Leston.

Diante deste cenário, Leston Júnior afirmou não ser possível analisar de uma forma mais específica o desempenho Tricolor dentro das quatro linhas.

“Em relação jogo, os dois times brigaram o tempo todo. O Flamengo, mais adaptado à condição do gramado, teve um ímpeto melhor nos 15 minutos iniciais. Mas depois controlamos o jogo. Os gols só sairiam das formas que foram. Em lances de pênaltis. Mas não dá para falar em futebol nessas condições”, pontuou.