Torcedores – Notícias Esportivas

Ídolo na década de 90, Ramon volta ao Vasco como auxiliar e quer reviver período vitorioso

O currículo de Ramon Menezes no Vasco é de deixar muitos torcedores boquiabertos. Campeão brasileiro em 1997, do Carioca e da Libertadores em 1998, além do Rio-São Paulo em 1999, o ex-meio-campista voltou ao clube carioca para ser auxiliar técnico da comissão de Alberto Valentim.

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016. Radialista na Paiquerê 91,7.

Crédito: Carlos Gregório Jr./ Vasco

Após encerrar a carreira, o jogador assumiu a função de auxiliar no Joinville e deixou o cargo para tentar a carreira como treinador em equipes menores do futebol brasileiro. Em 2019 foi convidado para assumir um posto na comissão do cruz-maltino e ajudar na reconstrução do elenco, que lutou contra o rebaixamento no Brasileirão 2018.

“O Vasco é um clube muito grande, tem uma torcida fantástica e nós sabemos da responsabilidade. Eu encarei esse desafio sabendo disso. Desde o primeiro momento foi uma felicidade muito grande em poder contribuir, ajudar e passar um pouco do conhecimento que obtive desde 2013 quando parei de jogar. Pretendo ajudar ao Alberto e toda a comissão”, disse ao site oficial do clube.

Ramon fez questão de elogiar as contratações e o planejamento da diretoria para a temporada. Em Atibaia com todo o elenco, o ex-meia disse que a manutenção da base do ano passado é fundamental para buscar sucesso na nova temporada.

“O Vasco manteve sua base, o que é muito importante. É uma fase de construção. Parece um pouco daquilo que vivi em 96, quando cheguei. Pra reviver aquilo é necessário respirar o clube 24 horas por dia e o clube está dando toda a estrutura. Estou super motivado e espero contribuir da melhor maneira possível.”

O ex-jogador ainda fez questão de pedir o apoio da torcida, que foi tão importante em sua passagem como jogador pelo clube. Segundo ele, a força das arquibancadas será fundamental em 2019.

“O que eu posso passar para o torcedor é que ele pode acreditar, eles já deram uma demonstração enorme no ano passado. Os remanescentes do grupo sentiram na pele o que é vestir a camisa do Vasco. O torcedor pode acreditar que o trabalho feito é sério. Estão todos se esforçando ao máximo em busca de metas e objetivos. Estamos trabalhando muito para que o Vasco consiga voltar a ser forte dentro de campo. Fora dele a torcida já provou que é gigante”, completou.

O cruz-maltino estreia no Campeonato Carioca dia 19 de janeiro, às 17h, contra o Madureira.

Leia mais:
Hyoran quer ano mais participativo no Palmeiras: “posso muito mais”