Athletico e presidente são punidos por Atletiba com torcida única

O Athletico Paranaense e o presidente Luiz Sallim Emed foram punidos pelo TJD-PR (Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná) por desrespeitar as decisões da corte, na implantação da torcida única no clássico contra o Coritiba, dia 30 de janeiro, pelo primeiro turno do Campeonato Paranaense.

Gabriel Dias
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação/Athletico

O clube foi considerado culpado em quatro denúncias da procuradoria. Luiz Sallim Emed recebeu uma suspensão de 360 dias, enquanto o Athletico foi multado em R$ 200 mil. Na ocasião, a realização do jogo chegou a ficar ameaçada.

No entendimento do TJD-PR, o Furacão desrespeitou a disponibilização de 10% da carga de ingresso para a torcida do Coxa, não ofertou cinco pontos físicos pra aquisição dos bilhetes, não reservou setor exclusivos à torcida alviverde no estádio e vetou a entrada dos torcedores adversários com as camisas e as cores do próprio clube. As denúncias para Salim Emed foram as mesmas.

Tanto o clube, quanto a procuradoria, ainda podem recorrer sobre a decisão. Segundo informou o site globoesporte.com, a procuradoria do Tribunal vai recorrer da decisão, pedindo que Sallim também seja multado e que a multa do Furacão seja dobrada.

O Furacão argumenta que o modelo de torcida única adotado pelo clube vem funcionando bem desde a última temporada. Já de acordo com o MP (Ministério Público), o formato tenta reduzir a violência e otimizar o trabalho da Política Militar, mas no clássico contra o Coritiba, porém, houve briga em terminal de ônibus, três detenções e confusões esparsas entre torcedores dentro do estádio.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Leia mais:

AEK Atenas é punido com dois jogos de portões fechados e multa por confusão na Champions

Com novidades, CBF divulga tabela do Brasileiro Feminino de Futebol