ESPN lidera os canais na TV paga com transmissão do Super Bowl 53

A ESPN foi a líder de audiência entre os canais de TV paga no Brasil na noite de domingo (3), durante a transmissão do Super Bowl 53. Um crescimento de 32% em comparação com a edição anterior, segundo dados coletados pelo Kantar Ibope.

Gustavo Militão
Jornalista de Recife-PE, apaixonado por esportes.

Crédito: Divulgação/ESPN

Em média, os fãs assistiram à partida na ESPN que deu o título ao New England Patriots durante 1 hora e 33 minutos. Um tempo de permanência 13% superior no comparativo com a última decisão da NFL.

Os números positivos de audiência também foram refletidos no digital. O canal viu sua plataforma de streaming WatchESPN atingir a sua maior audiência de todos os tempos. Um crescimento de 40% em relação ao Super Bowl 52, em 2018. O portal “ESPN.com.br” também teve um forte incremento no número de acessos. O número de visitantes únicos subiu 61% somente no dia do Super Bowl. Além do aumento de 58% no total de pageviews em conteúdos relacionados ao evento.

A ESPN nesta temporada transmitiu o Super Bowl “in loco” do Mercedes-Benz Stadium, em Atlanta. A equipe contou com o narrador Everaldo Marques, o comentarista Paulo Antunes e as reportagens de Mendel Bydlowski. O jogo também foi exibido nos cinemas pelo sexto ano consecutivo graças a parceria entre o canal e a Cinelive, através de 113 salas espalhadas em 59 cidades brasileiras. A transmissão teve equipe exclusiva, composta pelo narrador Rômulo Mendonça e o comentarista Paulo Mancha.

“O crescimento de audiência na TV e no digital reforça o comportamento de consumo multiplataforma dos fãs de esportes. Os números comprovam que as plataformas atuam de maneira complementar e não excludentes”, observou German Hartenstein, que é diretor geral da ESPN no Brasil.

O canal possuí desde 1995 os direitos das transmissões dos jogos da NFL na TV paga no Brasil. E já confirmou que transmitirá a próxima temporada da liga com exclusividade, a partir de setembro.

LEIA MAIS: Opinião: Patriots vencem e Tom Brady se sagra o maior jogador da história