Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Esquadrão imortal – 15 anos do Santo André campeão da Copa do Brasil

A Copa do Brasil de 2004 teve 64 times participantes e um campeão improvável e inédito. Na caminhada rumo ao título, o esquadrão do Santo André venceu quatro vezes, empatou cinco e perdeu duas vezes.

Isabella Soares
Colaborador do Torcedores

PRIMEIRA FASE

O Santo André, fora de casa, o Novo Horizonte-GO por 5 a 0. Eliminou, assim, o time goiano e o jogo da volta.

SEGUNDA FASE

Nessa fase, o Santo André enfrentou o favorito ao título Atlético-MG, no jogo da ida, em casa, venceu por 3 a 0. No jogo da volta, no Mineirão, perdeu de 2 a 0. Passou pelo primeiro grande favorito e seguiu para as oitavas de final.

OITAVAS DE FINAL

Contra o Guarani, o Ramalhão empatou o primeiro jogo em 1 a 1 e empatou também o segundo jogo em 0 a 0. Avançou para as quartas de final devido ao critério de gols marcados fora de casa.

QUARTAS DE FINAL

O próximo adversário do Santo André foi o Palmeiras. O primeiro jogo, em casa, ficou empatado em 3 a 3. O segundo jogo, no Palestra Itália, foi marcado pela reação fantástica do time do ABC Paulista nos últimos dez minutos da partida. Perdendo por 4 a 2, o time empatou e eliminou mais um grande favorito ao título.

SEMIFINAL

No primeiro jogo contra o XV de Novembro, no Pacaembu, o Santo André chegou a estar perdendo por 4 a 1, conseguiu diminuir a diferença e perdeu por 4 a 3. No jogo da volta, parecia que tudo tinha acabado quando o time gaúcho começou abrindo o placar, mas os guerreiros do time azul viraram a partida e fizeram 3 a 1, classificando o Santo André para a finalíssima.

A GRANDE FINAL

O primeiro jogo contra o Flamengo em busca do título, foi no Palestra Itália. O Santo André começou perdendo, mas conseguiu o empate, 2×2. A decisão ficou para o Maracanã.

Com 70 mil flamenguistas no Maracanã, o sonho do Santo André parecia cada vez mais abafado pelas vozes da torcida do Fla, que transformaram o Maracanã em um caldeirão.

Matheus Fenício, projetista, 34 anos, foi até o Rio de Janeiro para ver o time do coração disputar a final da Copa do Brasil. “Era a oportunidade de ver o Santo André jogar no Maracanã, coisa que não acontece com frequência. Expectativa de título era, talvez, uma esperança pequena”, revelou Fenício.

Mas no segundo tempo, aos 7 minutos de jogo, Sandro Gaúcho abriu o placar. Elvis, aos 22 minutos, ampliou para o valente Ramalhão. Aumentando a esperança e a vontade de soltar o grito de campeão.

Apesar do título conquistado os pouco mais de 300 torcedores do Santo André não puderam comemorar logo após o apito final. Os torcedores foram colocados em uma arquibancada que não era destinada para eles, por isso não estavam com a camisa do Santo André. “Tivemos que nos conter nas comemorações, para não perceberem que não éramos torcedores do Flamengo”, contou Fenício.

Ao término da partida, os torcedores do Santo André pularam algumas separações e entraram no túnel de acesso da imprensa e, por fim, entraram no gramado. “Até hoje, pensando em toda a trajetória daquela temporada, às vezes, parece que tudo aquilo não aconteceu. Foram momentos de alegria e de surpresa”, relembrou Fenício.

Sem se intimidar com a tradição do Flamengo, o placar agregado de 4 a 2, consagrou o Santo André campeão da Copa do Brasil de 2004 em um feito inédito e glorioso, direto do Templo do Futebol.

 

Veja a lista de convocados da seleção brasileira para primeiros amistosos de 2019