Futebol

Fifa ainda quer Copa do Mundo com 48 seleções para o Catar

Publicado às

Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo pareciod.

Crédito: Reprodução/Facebook Oficial Fifa

Nesta quarta-feira (27), foi realizada a Executive Football Summit, em Roma (ITA). Um dos presentes ao evento foi o presidente da Fifa, Gianni Infantino, que deu entrevista coletiva e um dos assuntos abordados foi a Copa do Mundo e sua expansão para 48 seleções.

O dirigente máximo da entidade afirmou que ainda quer discutir antecipar o aumento de participantes já para o torneio de 2022, no Catar. Mas vê dificuldades na implantação de tal mudança, confirmada para a Copa de 2026.

“Acredito que vale a discussão. Claro que não é algo fácil, mas a decisão de que a Copa do Mundo tenha 48 equipes já está confirmada para 2026. E por que não fazer isso antes? Estudamos a viabilidade disso. São 16 seleções a mais e seus torcedores. Claro que vai ser muito difícil organizar isso no Catar, devido a geografia do país”, disse Infantino.

O presidente da Fifa também analisou a situação do país, que não tem relações com Arábia Saudita, Bahrein e Emirados Árabes Unidos. Infantino até sugeriu que alguns jogos da Copa de 2022 possam ser fora do país para acomodar um aumento de seleções. No entanto, a crise geopolítica que envolve o Catar pode prejudicar tal plano.

“Podemos ver se há a chance de que alguns jogos possam ser fora do Catar. Mas há uma situação geopolítica complexa. Se Donald Trump e Kim Jong-Un se reuníram hoje, tudo pode ser possível”, declarou.

LEIA MAIS

Ex-agente de Lucas Lima quer comissões após romper com Neymar pai

Goleiro do Barça faz milagre e impede golaço de Vinicius Junior no ‘El Clásico’; assista

(Crédito da foto: Reprodução/Facebook Oficial Fifa)