Após desencantar, Gabigol espera deslanchar no Flamengo: “Não tenho motivos para me apavorar”

Flamengo x Americano foi um dos jogos da primeira rodada da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca. A partida aconteceu no estádio Jornalista Mario Filho, popularmente conhecido como Maracanã, no último domingo (24). A peleja presenciou o primeiro gol de Gabriel Barbosa, conhecido como Gabigol, com a camisa Rubro-Negra. Em entrevista ao repórter Fred Huber, do portal Globoesporte.com, ele já pensa muito mais alto.

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores

Crédito: Twitter/Reprodução

Gabigol crê que, a partir de agora, ele deslanchará no clube em que jogou no último Mercado da Bola. “O gol ia sair naturalmente. Venho trabalhando bem, me esforçado, jogando bem. Já passei por essa fase de não marcar gols. O nosso time tem muita qualidade e eles sempre propuseram chances para eu marcar, ele ia sair”, afirmou Gabriel Barbosa.

Veja os PROGNÓSTICOS dos especialistas para os jogos da semana

Na entrevista, ele também falou sobre a ansiedade por marcar logo seu primeiro gol pelo Flamengo. Gabigol também não deixou de se mostrar confiante. “Era complicado ser o artilheiro do último Brasileirão e ficar sem marcar. O tento ajuda, tira o peso. Ao mesmo tempo, sei que sempre tive números altos de gols por ano. Não tenho motivo para me apavorar. É algo que sei fazer e que treino bastante. Não tenho motivo para ficar ansioso. A torcida queria comemorar meu primeiro gol, isso é óbvio, mas eu sempre estive muito tranquilo. Meus companheiros sempre me tranquilizaram”, comemorou.

O Mercado da Bola foi agitado para o Flamengo. Henrique Dourado foi embora e times mostraram interesse na contratação de Alex Muralha. Ambos eram muito criticados pela torcida. A negociação de Georgian de Arrascaeta também ganhou muitas manchetes na mídia.

LEIA MAIS
Carlos Noval segue no Flamengo e Rodolfo Landim irrita torcedores no Twitter
Técnico ex-Flamengo é demitido de time do RJ depois de duas derrotas em três jogos
Após primeira rodada de negociações sem acordo, Flamengo quer ouvir as famílias das vítimas do Ninho do Urubu