Liga Ouro de basquete 2019 começa nesta quarta; conheça os participantes

A segunda divisão do basquete nacional 2019 começa nesta quarta-feira, 13, com 8 equipes participantes, o Torcedores.com preparou um pequeno guia para deixar você informado em tudo.

Caio Cesar
Nascido em Sorocaba, acompanha futebol desde os 8 anos e é apaixonado pelo europeu. Tem simpatia pelo Argentino e também gosta muito do Brasileiro. Basquete é outra opção boa.

Crédito: Corinthians é o atual campeão da Liga Ouro, vencendo o São José na final. Foto: DIvulgação/LNB

Formato de disputa:

Os 8 clubes se enfrentarão em uma espécie e returno, com cada participante atuando 14 vezes no total e disputando 7 partidas como mandante, os dois melhores avançam diretamente para a semifinal da competição, enquanto esperam por outras duas equipes, que serão definidas nas quartas de finais. Os classificados as quartas sairão do 3º ao sexto colocado.

Os finalistas da competição ganharão duas vagas diretas para o NBB 2019/2020, substituindo os dois piores desta atual temporada.

O início da Liga Ouro 2019 será nesta quarta-feira, 13, com duas partidas – Londrina x Blumenau e Campo Mourão x Pato Basquete – mas as datas de Playoffs ainda não foram divulgadas pela Liga Nacional de Basquete.

Clubes Participantes:

Basquete Blumenau

Semifinalista em 2017, o Blumenau decepcionou na temporada passada e acabou na sétima colocação, o clube vem mais reforçado, com o bi-campeonato catarinense a expectativa é de uma campanha melhor do clube que busca voltar aos Playoffs.

A equipe de Santa Catarina utiliza dois ginásios para mandar seus jogos, o seu ginásio: Ginásio Galegão e Arena Multiuso, que tem maior capacidade e é mais moderno que o Galegão.

De contrato renovado com a maioria dos jogadores campeões catarinenses, o Blumenau ainda trouxe novas peças importantes, como o técnico Sidney Alemão, que estava treinando a equipe do Metodista/São Bernardo há 11 anos.

Além do novo comandante, o time também está reforçado com o ala norte-americano Demarquise Johnson, de 26 anos, que estava no São José dos Campos, time que disputa o NBB e do pivô Gerson, com 27 anos e atuava pelo Mogi das Cruzes.

Campo Mourão

Um dos únicos da Liga Ouro que já disputaram o NBB, Campo Mourão larga como favorito ao título. (Foto: Divulgação/Campo Mourão)

 

Esperamos uma Liga Ouro mega equilibrada em 2019, mas se tem um time que pode aparecer como favorito este é o Campo Mourão, o penta-campeão paranaense estava disputando o NBB em 2017/18, porém acabou sendo rebaixado e ao lado do Rio Claro, é o único time entre os 8 que já chegou na principal liga do Brasil.

O Campo que já revelou grandes nomes que estão no NBB, como o ala Betinho, do líder Pinheiros, atua no famoso Ginásio Belin Carolo, no interior do Paraná e de acordo com noticias de jornais da cidade, 900 ingressos já foram vendidos para a estreia do clube na competição, que acontece nesta quarta-feira, 13, diante do Pato Basquete.

A equipe paranaense promete para a temporada 2019, principalmente com o elenco montado, os comandados de Emerson de Souza trouxeram caras conhecidas, como a de César Fabretti, com várias passagens por clubes do NBB, o ala-pivô Edu Mariano, que estava no Vitória e o armador Cassiano, joia da base de Franca.

Cerrado Basquete

Indo para seu terceiro ano de fundação, o Cerrado Basquete tenta encaixar uma boa campanha, na temporada 2018 além de não ter conquistado nenhum título regional, os alviverdes deixaram a Liga Ouro com uma vitória e 15 derrotas em 16 partidas disputadas.

Representante do Distrito Federal na Liga Ouro, o clube da capital federal manda seus jogos no pequeno Ginásio Iesplan, porém caso consiga chegar as fases finais, o time poderá usar a Arena Multiuso.

Em passos pequenos, o clube de Brasília vai se ajeitando, no último dia 4, a equipe divulgou um programa de Sócio Torcedor e anunciou uma parceria com a Adidas para ser o Fornecedor Esportivo, para o técnico Dimitri Rodrigues a temporada passada foi um aprendizado aos alviverdes.

Sem muitas contratações e apostando bastante na base, o Cerrado trouxe apenas o armador Paulo, do Basquete Cearense, e o jovem Danilo Sena, ex-Pinheiros e campeão sul-americano sub20 no último ano de 2018.

Londrina

A estreia do Londrina na Liga Ouro foi muito boa, os paranaenses terminaram a competição na terceira colocação e perderam a vaga para o NBB apenas no Jogo 3 contra o São José, com isso a expectativa é de ver o Tubarão ir muito bem em 2019.

O clube atua no Ginásio Moringão, que tem capacidade para 6 mil pessoas, na temporada passada o ginásio foi importante para o clube, que somou 6 vitórias e 2 derrotas atuando na competição.

Com o objetivo de se tornar a principal equipe do torneio em 2019, o Londrina anunciou uma parceria com a Unimed e Unicessumar, além disso o time terá um apoio financeiro da Prefeitura da cidade e com outros apoiadores.

Mantendo a base que chegou as semifinais da Liga Ouro 2018 com o mesmo técnico Bruno Lopes, o Tubarão se reforçou com jogadores jovens, caso do excelente armador argentino Stefano, que estava no São José, o ala Christian Pannunzio e o pivô Léo Bispo, que estava no Flamengo.

Pato Basquete

Pela primeira vez em uma competição nacional, Pato Basquete sonha em surpreender (Reprodução/Twitter)

Uma das equipes mais promissoras desta temporada da Liga Ouro, o Pato Basquete vem forte para estrear em uma competição nacional, o clube de Pato Branco chegou a final do Paranaense em 2018, porém acabou perdendo na final para o Ponta Grossa.

A expectativa é de uma temporada muito boa para o time do Sul do Brasil, isto porque o clube é comandado por dois empresários, que já deixaram claro o sonho de ver o Pato no NBB, o ginásio dos paranaenses será o Ginásio do Sesi, que também recebe os jogos do Pato Futsal.

E se o objetivo é chegar a principal competição de basquete do Brasil, o Pato precisou se reforçar, além de trazer o experiente técnico Carlos Magno, o clube se reforçou com os norte-americanos Dominic Philipps, Arkim Robertson e Isaac Thornton, além de experientes como Felippe Taddei e Rafael Castellón.

Rio Claro

Mega tradicional nos anos 90, Rio Claro quer retomar os caminhos das glórias. (Foto: Divulgação)

Podemos dizer que o Rio Claro é disparado o time mais tradicional dentre os 8 que estão na disputa da Liga Ouro, além de estar em um dos campeonatos estaduais mais dificeis, que é o Paulista, o clube soma uma história muito bonita, com dois campeonatos brasileiros – em 92 e 95, cinco Paulistas – 87, 91, 93 a 95 e um Pan-Americano em 1995.

Vale lembrar também que o Leão paulista foi o primeiro campeão da Liga Ouro, quando a competição começou em 2014. O ginásio utilizado pelo Rio Claro é o famoso Municipal Felipe Karen, com espaço para mais de 3 mil pessoas.

Com a expectativa de retomar o caminho das glórias, o Rio Claro formou um elenco que promete dar muito trabalho, com os armadores Tatu e o norte-americano Lucious, os alas Gemadinha e Tatum e o pivô Pedrão, todos com uma experiência tanto em Liga Ouro quanto em NBB.

São Paulo

Provavelmente o São Paulo é o time que mais chama a atenção nesta Liga Ouro, a decisão em disputar a segunda divisão de basquete agradou bastante aos torcedores tricolores, que esperam uma boa campanha do clube paulistano.

O clube volta a ter um time de basquete após 17 anos, quando o feminino venceu o Campeonato Paulista de 2002. E os jogos da equipe continuam sendo no Morumbi, no ginásio 1 do clube social, com capacidade para mais de 5 mil pessoas.

Com poucos reforços divulgados, fica a dúvida sobre qual será o São Paulo que estreará na Liga Ouro, os únicos nomes confirmados pela diretoria até aqui são de Thiaguinho, ex-Liga Sorocabana, Danilo, que estava no sub-20 do Paulistano e João Vitor, também da base do Flamengo.

O comandante do Tricolor na competição será o experiente Claudio Mortari e o gestor do clube de basquete será Rossi, ex-presidente da Liga Nacional de Basquete.

UNIFACISA

Foto

Outro que terminou muito bem a Liga Ouro de 2019, o Unifacisa é o grande representante do Nordeste na competição, vindo de Campina Grande, na Paraíba, o clube acabou eliminado nas Quartas de Finais, porém a campanha foi considerada muito boa pelos dirigentes da equipe.

No evento de apresentação do elenco, o diretor do clube, Diego Gadelha, destacou que busca o acesso para o Unifacisa e a expectativa é de um público bom nos jogos da equipe, isto porque o diretor promoveu várias novidades, como o Mascote Jack, que ficará responsável por animar a torcida paraibana.

Ainda que não tenha se reforçado tanto, o Unifacisa acredita que a campanha boa virá com o mesmo time de 2018, além, claro, das vindas dos alas Luisinho e Audrei, ex-Minas Storm, o armador Robinho e o pivô Pezão.

LEIA MAIS!

Após pedir dispensa da Seleção Brasileira por lesão, Augusto Lima joga na Espanha e causa estranheza

Foto: Divulgação/LNB