Um dia antes do Derbi, diretor do Corinthians volta a provocar Palmeiras: “Tem relação afetiva com patrocinador”

Luis Paulo Rosenberg, diretor de marketing do Corinthians, se envolveu em polêmicas envolvendo um dos grandes rivais do clube recentemente. Em entrevista concedida ao repórter Luciano Andrade, da Folha de S. Paulo, ele voltou a cutucar o Palmeiras e a relação do clube com a Crefisa, patrocinadora do clube. Um dia antes do Derby, ele fez questão de esquentar o clima para o clássico.

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores

Crédito: Twitter/Reprodução

Na entrevista, Luis Paulo Rosenberg afirmou que o valor pago pela Crefisa ao Palmeiras (R$ 81 milhões, de acordo com o repórter) é um “artificialismo”. A expressão, por sinal, foi citada duas vezes para Luciano Andrade. As provocações, porém, não param por aí. Ao ser interrogado se o Corinthians poderia ganhar mais de patrocínio que o Verdão, ele saiu pela tangente. Depois, voltou à carga. “Eu não tenho ideia. Eles têm uma relação afetiva com o patrocinador. Tem mais por trás do relacionamento do que a mera busca pelo lucro. No meu caso, não”. Depois,ele ainda afirmou que a “relação vai ser mais profissional”.

Há cerca de duas semanas, ao anunciar o patrocínio com o banco BMG, Luis Paulo Rosenberg já havia ironizado o time verde. Ao falar do novo parceiro, o diretor de marketing fez questão de frisar que “eles não têm pretensão política nenhuma no Corinthians”. Ao que se fala nos bastidores, Leila Pereira, dona da Crefisa, tem a intenção de ser candidata à presidência do Palmeiras em 2021.

O Derby, como é conhecido o clássico Palmeiras x Corinthians, acontecerá no próximo sábado (02), no Allianz Parque, às 17h. O jogo é válido pela quinta rodada do Campeonato Paulista, popularmente conhecido como Paulistão.

LEIA MAIS
Corinthians lançará campanha de marketing que exaltará DNA do clube
Zagueiro campeão mundial com o Corinthians adia aposentadoria e renova com o Athletico
Dívida do Corinthians aumentou em 2018, afirma balancete do clube; Copa do Brasil impediu números piores