Veja 7 motivos para ficar de olho no Brasil Open 2019, o ATP 250 de São Paulo

Começou nesta segunda-feira (25) o Brasil Open 2019. O ATP 250 de São Paulo é a última parada do “Golden Swing”, os quatro torneios de quadra de saibro na América Latina. Saiba aqui o que você não deve perder.

Paula Rühling
Jornalista formada pela Universidade Federal de Mato Grosso, apaixonada por esportes. Ex atleta de natação e típica jogadora de tênis de final de semana. Objetivo de vida: nunca deixar de contar boas histórias.

Crédito: Divulgação / Instagram Brasil Open

O Ginásio Ibirapuera recebe essa semana o torneio de tênis mais antigo da América do Sul: o Brasil Open 2019. Anteriormente sediado na Costa do Sauípe, o ATP 250 é, desde 2012, disputado na capital paulista. E no dia 03 de março, conheceremos o vencedor de número 19 do torneio. Os ex-número 1 do mundo, Rafael Nadal e Gustavo Kuerten, foram duas vezes campeões em São Paulo. Apesar de não estarem presente nesta edição, há outras grandes atrações para o torcedor. Confira.

1) Três vezes campeão

Dez dos jogadores presentes em São Paulo já têm títulos de quadra de saibro. Entre eles está Pablo Cuevas, que conquistou o título do Brasil Open por três anos consecutivos, de 2015 a 2017. O uruguaio também possui outros três títulos no mesmo piso. Em 2014 venceu Bastad e Umag, e 2016 foi campeão do ATP 500 do Rio de Janeiro.

2) Especialistas no saibro

Entre os outros campeões da quadra de saibro, estão Federico Delbonis (2014 em São Paulo, 2016 em Marrakech), Leonardo Mayer (2014 e 2017 em Hamburgo), Roberto Carballes Baena (2018 em Quito), Albert Ramos-Vinolas (2016 Bastad), Taro Daniel (2018 Istambul), Paolo Lorenzi (2016 Kitzbuhel), João Sousa (2018 Estoril) e Juan Ignacio Londero (2019 Córdoba). E os conterrâneos Mayer e Delbonis já podem se enfrentar na segunda rodada.

3) Campeão do Rio Open

Laslo Djere, da Sérvia, conquistou o título no Rio Open no último domingo (24). Assim, o jovem de 23 anos chega cheio de moral e energia em São Paulo para tentar seu segundo troféu de torneios da ATP.

4) Brilho das próximas gerações

Três estrelas da #NextGenATP (próxima geração da ATP, ou seja, as novas promessas) estarão no Ibirapuera. Casper Ruud, de 20 anos, e reserva do NextGen Finals de 2018; Felix Auger-Aliassime, de 18 anos, finalista do Rio Open de 2019, e atual número 60 do mundo; e Thiago Seyboth Wild, de 18 anos. Seyboth Wild é o atual campeão do US Open Boys Singles.

5) Defesa de título em duplas

Delbonis e Maximo Gonzalez, vencedores do troféu de duplas do ano passado, voltarão para defender seu campeonato esta semana. Gonzalez ganhou um título no início deste mês no Aberto da Argentina (com Zeballos) e chegou à final do Aberto de Córdoba (com Jarry).

6) Dupla multi-campeã

Pablo Cuevas e Horacio Zeballos somam 20 títulos de duplas no circuito da ATP. Zeballos levantou 11 títulos de duplas, enquanto Cuevas possui nove. Mas nunca venceram um torneio juntos. Cada um triunfou uma vez como duplas no Brasil Open. Cuevas foi o campeão de duplas de 2010 (com M. Granollers), enquanto Zeballos venceu em 2016 (com Peralta).

7) Brasileiros em disputa

Rogério Dutra Silva e Thomaz Belluci ganharam o convite para disputarem o torneio de duplas no Brasil Open 2019. Apesar de reclamarem por não receberem o convite para entrar na briga também na chave de simples, eles poderão mostrar que juntos formam uma forte dupla para o país. Afinal, chegaram à final do Rio Open no último final de semana. Além disso, Rogerinho venceu o torneio no Ibirapuera em 2017, ao lado de André Sá.

Leia mais

“Parece um conto de fadas”, diz Novak Djokovic ao ser eleito Atleta do Ano pela Laureus