O que aconteceu na semana 17 da NBA

A semana 17 da NBA se encerrou no último domingo (10) e trouxe muita agitação para os fãs da bola laranja. 44 jogos foram realizados no período, que trouxe diversos momentos icônicos.

Vinícius Batista
Colaborador do Torcedores

Crédito: Rondo comemora cesta da vitória contra o Boston Celtics (Reprodução: @nba)

Nesse ponto da competição, as equipes vão para o sprint final, antes da pausa para o All-Star Weekend, no fim de semana. O evento resulta em uma pausa dos jogos da NBA por uma semana, denominada All-Star Break. O descanso é importante para a segunda sequência da temporada, porque os playoffs se aproximam e todos querem participar da pós-temporada.

Confira aqui os destaques da semana 17:

Maior derrota na carreira para LeBron James e redenção de Rajon Rondo

A semana 17 se iniciou da pior maneira para os Lakers e para “King” James. Jogando em Indianapolis, contra o Indiana Pacers, o astro conheceu sua pior derrota na carreira: 42 pontos de diferença. No entanto, a equipe teve motivos para comemorar. Rajon Rondo, um dos envolvidos na oferta doa franquia por Anthony Davis, brilhou contra o Celtics e fez a cesta da vitória: 129-128. A equipe terminou a semana com uma vitória e duas derrotas.

Próximo confronto: Atlanta Hawks, fora de casa, no dia 12.

Paul George “on fire” e Westbrook ajudam Thunder na tabela

O Oklahoma City Thunder tem muitos motivos para comemorar. A equipe vive grande fase e na semana 17, venceu seus três jogos que realizou, um deles contra o Houston Rockets, de James Harden. Paul George é o grande destaque do time nesse momento. Nos últimos 11 jogos, ele tem uma média de 32.9 pontos por jogo. Apenas em um jogo nesse boa fase de George, OKC saiu derrotado. Além disso, vale o destaque ao armador Russell Westbrook. Contra o Memphis Grizzilies, ele anotou seu oitavo triplo-duplo consecutivo. As boas atuações da dupla, levaram o Thunder para o terceiro lugar na conferência oeste.

Próximo confronto: Portland Trail Blazers, em casa, hoje.

Paul George e sua performance excelente está ajudando muito o OKC (Reprodução: @nba)

Celtics e Anthony Davis vaiados por suas respectivas torcidas

O Boston Celtics venceu apenas um dos três jogos na semana 17 e segue irregular na temporada. Esse fato irritou a torcida presente no TD Garden no último sábado. A equipe estava vencendo o Los Angeles Clippers e a liderança chegou a ser de 28 pontos. Mas o Celtics manteve a irregularidade, deixou escapar a vitória, perdendo por 11 pontos e vaiado após o jogo pelo seu torcedor.

Outro que sofreu com as vaias foi a estrela Anthony Davis, do New Orleans Pelicans. Embora tenha feito 32 pontos e contribuído diretamente para a vitória da equipe em cima do Minnesota Timberwolves, o ala-pivô ouviu muitas vaias de seu torcedor, que está desapontado com o pedido de Davis de sair da equipe. Ele saiu de quadra no fim do terceiro quarto e não atuou mais naquela ocasião.

Próximo confronto do Celtics: 76ers, fora de casa, no dia 12.

Próximo confronto do Pelicans: Orlando Magic, em casa, no dia 12.

Heat e Warriors encerram a semana com um jogaço

Que duelo digno de um encerramento de semana! Miami Heat e Golden State Warriors se enfrentaram ontem e protagonizaram um show de basquete. O confronto foi vencido pelos Warriors por 120-118, com destaques para Klay Thompson, Kevin Durant e Stephen Curry, que somaram juntos 93 pontos. Do lado do Heat, Josh Richardson se destacou muito anotando 37 pontos e foi incrível ver a luta do Heat contra o líder da conferência oeste. No entanto, com a derrota, a equipe da Flórida saiu da zona de classificação para os playoffs momentaneamente. A partida também selou a última de Dwyane Wade em Oakland.

Próximo confronto dos Warriors: Utah Jazz, em casa, no dia 12.

Próximo confronto do Heat: Denver Nuggets, fora de casa, hoje. 

Flash x Splash: última troca de camisas de Dwyane Wade em Oakland (Reprodução: @nba)

LEIA MAIS: Times do All-Star Game definidos: Veja os escolhidos para o Time LeBron e para o Time Giannis

LEIA MAIS: Opinião – Notas para as negociações das equipes da NBA até a “trade deadline”