Opinião: pós-Pelé, Ronaldo Fenômeno é o melhor jogador brasileiro

O assunto é polêmico, e as opiniões são distintas, longe de termos uma unanimidade. Mas Ronaldo Fenômeno possui uma história de carreira e qualidades como jogador que o credenciam a ser o melhor jogador brasileiro pós-Pelé.

Flavio Souza
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução / Youtube

O começo arrasador no Cruzeiro, com direito inclusive a estar no grupo que foi campeão da Copa do Mundo em 1994, foi apenas o inicio de um carreira vitoriosa, repleta de histórias de superação e sucesso.

Um jogador que foi eleito três vezes o melhor do mundo. Um atleta que é respeitado por grandes craques do passado.

Maradona chegou a declarar no programa que apresentava, “De La Mano Del 10”, da emissora argentina Telesur:

“Se não fossem as lesões, teria sido o melhor de toda a história”

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Com toda a rivalidade que existe entre Brasil e Argentina, uma declaração dessas faz sua diferença a favor de R9. Em que pese as rusgas entre Maradona e Pelé, uma opinião dessas merece ser respeitada.

Um jogador que em sua carreira sempre confiou no seu potencial e encarou desafio de jogar em dois times rivais. Na Espanha, passagens marcantes por Barcelona e Real Madrid. Na Itália, jogando por Internazionale e Milan.

As lesões são um fator que merece todo um capítulo a parte em sua carreira.  A história da convulsão, que nunca foi bem explicada, na Copa da França de 1998, é algo que sempre gera boatos e teorias diversas.

Espanha – Nome marcado nos grandes espanhóis

No Barcelona, o atacante teve grande destaque, após ser comprado do PSV, e foi eleito o melhor do mundo pela primeira vez.

Anos depois , em 2002, o sucesso no time dos galácticos formado pelo Real Madrid. Mesmo com poucos títulos, fez parte de um time memorável na Espanha, com nomes como Luís Figo, Zidedine Zidane, Raúl e Roberto Carlos.

Nos dois clubes da Espanha, R9 gravou seu nome na história e é lembrado com carinho por torcedores dos dois times, mesmo com passagem pelo principal rival no país.

Itália – Graves lesões

A passagem pela Itália marcou sua carreira por conta de duas lesões graves, quando jogava pela Internazionale e Milan. Nos dois casos ele se recuperou e deu a volta por cima em sua carreira.

No primeiro, depois de 15 meses fora, ele voltou em alto nível e foi um dos principais responsáveis pelo pentacampeonato da Copa do Mundo de 2002, sendo decisivo em diversos jogos.

No segundo, a passagem curta depois de sair do Real Madrid, sem grande sucesso por conta de problemas físicos.Mas que permitiu fechar a carreira em seu país.

Encerramento dando a volta por cima no Brasil

Mesmo com histórias complicadas extra-campo, o jogador, que sempre se declarou torcedor do Flamengo, passou pelo o Corinthians, em contratação de impacto e que elevou o nome do time paulista no cenário nacional e internacional.

Não só passou uma borracha nos problemas fora de campo, como assumiu o protagonismo do clube alvinegro e fez o jogador até sonhar com vaga na seleção de 2010, tamanha era sua diferença técnica para os demais jogadores que atuavam no Brasil.

Técnica e força física – Atacante ímpar

Ronaldo possuía um arranque impressionante, desde os tempos de Cruzeiro. Ao ganhar força física na Europa, presenciávamos um atacante quase impossível de ser parado. Temos gols memoráveis em sua carreira, com lances dignos de aplausos.

Pelo Barcelona, temos um lance que merece ser visto e revisto várias vezes, que deixou até seus companheiros de clube incrédulos. Infelizmente, a massa que ele ganhou é citada como um dos motivos que impactaram nas lesões do grande atacante.

Pelé foi apenas um. E sempre vai estar num patamar acima. Mas pensando nos brasileiros que aparecem depois dele do eterno camisa 10, R9 é o que mais merece destaque.