Pirelli quer trabalho conjunto, “pneu macio” e piloto acelerando mais

A Pirelli fez algumas mudanças para essa temporada da Fórmula 1, agora os pneus terão três cores e três nomes para cada corrida. Mas não basta apenas ter um pneu com um rendimento bom, se o piloto não tiver esse trabalho conjunto.

Bruno Catalão
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Foto: Reprodução Facebook oficial F1

Diante disso o diretor da divisão de automobilismo da Pirelli, Mario Isola ressalta que para um bom rendimento dos pneus é necessário um trabalho conjunto com o piloto.

“Se a gente olhar para as corridas do ano passado, a maioria delas foi de uma parada só”. As equipes tomam uma abordagem diferente e tentam controlar o ritmo de corrida ao invés de acelerar e aumentar o número de paradas. Quando eles param, eles ficam atrás do tráfego e precisam ultrapassar, que é mais difícil, então eles tomam outra abordagem. Nós falamos, conversando também com os pilotos, que o resultado de ter pneus mais e mais macios é que eles só vão ficar administrando o ritmo, e isso é inútil. Precisamos achar outro jeito”, comenta Isola.

Para essa temporada, vale lembrar que os carros terão 5 quilos a mais de combustível , deixando o desempenho dos carros um pouco diferente do ano passado.

“Esse ano também temos a questão dos 5 quilos a mais de combustível. Isso significa que eles [pilotos] vão ter um ritmo de corrida diferente do de algumas corridas do ano passado, quando ficavam limitados por combustível. Quando falamos sobre Fórmula 1, precisamos pensar em todos os fatores. Não podemos olhar para os pneus e considerar apenas os pneus. Precisamos pensar nos carros, falar com FIA, FOM, equipes e pilotos para ter uma solução conjunta”, concluiu o diretor.

LEIA MAIS:

Alonso não descarta um retorno a Fórmula 1 em busca do tricampeonato