Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Champions asiática: com Xavi, Gabi e atual vice-campeão, confira o grupo D

O grupo D é formado por Al Ahli, Al Sadd, Pakhtakor e Persepolis, trazendo além do atual vice-campeão da Champions asiática, a força do Al Sadd com os veteranos espanhois Xavi e Gabi

Rubens Melo
Jornalista Esportivo colaborador do Torcedores.com. Paraibano, 26 anos. Apreciador de futebol - seja ele bem ou mal jogado, jogos eletrônicos e vários outros esportes.

Crédito: site oficial AFC Champions League

O grupo D da Champions asiática é composto por times árabes tradicionais em seus países e também no continente. Neste grupo há apenas dois brasileiros atuando pelo Al Ahli. Já o Al Sadd conta com dois grandes meias do futebol espanhol para tentar o tri-campeonato da competição.

CONFIRA OS TIMES DO GRUPO D:
AL AHLI, da Arábia Saudita

Um dos clubes mais populares da Arábia Saudita, o Al Ahli normalmente cede uma grande quantidade de atletas para a seleção nacional. Apesar da popularidade, o clube ainda não conseguiu vencer a Champions asiática, tendo o vice-campeonato da temporada 2012.

Seu elenco além de ser base para a seleção da Arábia Saudita, conta também com os dois únicos brasileiros que atuarão pela chave. São eles o lateral Aderllan Santos com passagens por Vitória e São Paulo; e o meia Souza por Grêmio e São Paulo.

AL SADD, do Catar

O mais popular e um dos favoritos ao título da competição, o Al Sadd tenta nesta edição da Champions asiática conquistar seu terceiro título, já havendo sido campeão nos de 1989 e 2011.

Seu elenco não conta com brasileiros, mas o treinador português Jesualdo Ferreira, que tem passagens por todos os clubes grandes de Portugal, conta a experiência do campeão mundial espanhol Xavi Hernandez ex-Barcelona, e também com Gabi, ex-Atlético de Madrid.

PERSÉPOLIS, do Irã

Mais um clube de muita popularidade de seus país, o Persepolis  é atualmente o vice-campeão da competição. Sempre presente na Champions asiática, o Persepolis já chegou por diversas vezes às semifinais da competição e tem muito respeito no cenário do futebol asiático.

Seu elenco não conta com brasileiros, mas é o clube que mais fornece jogadores para a seleção do Irã.

PAKHTAKOR TASHKENT, do Uzbequistão

O azarão da chave com menor popularidade no continente, o Pakhtakor tem em sua história um episódio semelhante à tragédia da Chapecoense ocorrida no ano de 1979, onde dois aviões colidiram devido a uma falha do controle aéreo russo. No total 178 mortos foram contabilizados, incluindo toda a delegação do Pakhtakor Tashkent.

O clube nunca passou da fase de grupos da Champions asiática e não conta com nenhum jogador brasileiro no seu elenco.

VEJA TAMBÉM:

Champions League Ásia: Romarinho, Marcelo Grohe e Rodrigo Tabata, conheça o grupo B