Chefe de Arbitragem da FPF diz que não houve infração em gol contra o Palmeiras e elogia árbitro

Neste sábado (23), o Palmeiras empatou com o Novorizontino na primeira partida das quartas de final do Campeonato Paulista. O gol do time de Novo Horizonte causou a primeira utilização do árbitro de vídeo na competição. Entretanto, o lance acabou resultando em muitas críticas à Federação Paulista de Futebol.

Rafael Brayan
Estudante de jornalismo. Colaborador especialista e editor-plantonista do Torcedores.

Crédito: Reprodução / CBF TV

O jogo entre Novorizontino e Palmeiras marcou a estreia do VAR na história do Campeonato Paulista. Porém, logo na primeira partida, um lance acabou gerando muitas críticas à equipe de arbitragem da Federação Paulista de Futebol.

Em entrevista coletiva após o jogo, o Chefe de Arbitragem da FPF afirmou que não houve infração no lance que gerou o gol de Murilo Henrique, do Novorizontino. “Eles buscaram mais imagens. Em outras duas imagens eles concluíram de forma clara que a bola não toca no braço, mas sim na barriga, perto da costela. Aí não há infração”, afirmou Ednilson Corona.

“A gente vê como é complexo o negócio. A primeira dúvida que eu tive, até por ser um processo novo, eu fiquei imaginando que esse lance poderia ter não sido checado, porque na mesma jogada teve a situação de um possível impedimento. Poderia ter passado. Aí do campo eu percebi que o Claus, pela comunicação, parecia estar apontando para o local que teria tido essa possível infração. Na sala, eles checaram, passaram por todas as imagens, inclusive pela imagem que aparece na televisão com o comentarista abordando a possível infração”, completou.

Muitos torcedores criticaram a não-utilização da nova tecnologia. De acordo com Ednilson, “não é essa a real utilização do VAR”. “A sala já percebeu que a bola não pegou no braço, então não tem motivo de ele parar o jogo e ir rever. É uma situação que não aconteceu. Se fizer isso, imagina quantas situações teria que parar. Se não houve infração, não teria como o Claus ir lá verificar”, ressaltou o chefe de arbitragem.

Elogios a Raphael Claus

Apesar da polêmica, Ednilson elogiou a atuação do juiz Raphael Claus. “Tivemos dois lances difíceis, de interpretação difícil. Tivemos a oportunidade de rever para legitimar o resultado, isso que é legal no VAR. A gente checou todas as imagens, em duas câmeras que ofertam uma imagem melhor e mostra que toca na barriga”, afirmou.

“O pênalti também foi um lance difícil, onde o árbitro não tem um bom posicionamento pela dinâmica da jogada. Aí ele pôde parar o jogo, não deixou reiniciar e foi lá verificar. Aí ele concluiu que era uma infração e, de forma correta, dá o pênalti. Acho que foi extremamente satisfatório, mas lembro que precisamos sempre melhorar”, completou.

Leia mais:

PALMEIRAS SE REVOLTA COM VAR, RELEMBRA FINAL DE 2018 E DISPARA CONTRA DIRETOR DE ARBITRAGEM DA FPF

PRASS REVELA O QUE ÁRBITRO FALOU SOBRE O LANCE DO GOL DO NOVORIZONTINO E IRONIZA O VAR: “SE COMPLICA À TOA. OU NÃO, NÉ?”

NOVORIZONTINO X PALMEIRAS: ASSISTA AOS MELHORES MOMENTOS DO JOGO DO PAULISTÃO