Com boas atuações, atacante Zé Love se destaca na Malásia

Jogando mais uma vez no futebol asiático, o ex-jogador de Santos e Coritiba vive bom momento e diz estar feliz em seu novo desafio na carreira.

Adriano Oliveira
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Facebook oficial Pahang FA

Depois de jogar a Série B do Campeonato Brasileiro no ano passado pelo Oeste de Barueri, o atacante José Eduardo Bischofe de Almeida, mais conhecido como Zé Eduardo ou Zé Love, está atuando desde janeiro pelo Pahang FA, da Malásia, um dos maiores clubes do futebol asiático. Considerada a maior contratação do time na temporada, o jogador de 31 anos não teve problemas de adaptação, uma vez que já atuou por outras equipes do continente, como o Shanghai Shenxin, da China, o Al-Shaab, dos Emirados Árabes e o Al Faisaly, da Arábia Saudita.

Sempre tive muita facilidade em relação à adaptação. Fui muito bem recebido por todos, principalmente pelo torcedor, que vem me dando um carinho impressionante por onde passo. Estou muito feliz aqui”, relata o atleta, que já passou por clubes importantes como Palmeiras, Cruzeiro, Grêmio, Santos, Genoa, Siena, Coritiba, Goiás, Vitória e Figueirense.

Em 2019, o Pahang FA teve o melhor início de temporada de sua história. Para Zé Love, o principal motivo do êxito da equipe é o trabalho do técnico malaio Dollah bin Salleh, que conhece profundamente o futebol na Ásia e já comandou a seleção da Malásia em 2014 e 2015.

Zé Love comemorou bastante seu primeiro gol, na vitória por 3 a 0 sobre o PKNP, no início de março. “Marcar pela primeira vez aqui foi muito importante para mim (…) Essa experiência na Malásia tem sido muito interessante. É um país que vem evoluindo e procurando investir no futebol. Tenho certeza que vai crescer bastante nos próximos anos. Os estrangeiros estão ajudando nisso também. O país é lindo, organizado e oferece qualidade de vida a todos“, disse em entrevista ao site “Bahia Notícias”.

Por outro lado, é difícil falar de Zé Love e não se lembrar da famosa e curiosa história dos “testes” no Milan. Relembre:

crédito: Flickr oficial Santos FC

Zé Love nunca escondeu seu carinho especial pelo Santos, clube em que mais se destacou na carreira jogando ao lado de Neymar, Ganso, Robinho, André e companhia, conquistando, entre outros títulos, a Copa Libertadores da América de 2011. No mesmo ano, ele deixou a Vila Belmiro e foi para o Genoa, da Itália. Entretanto, sua passagem pelo futebol italiano ficou mais conhecida por uma suposta frase dita pelo atacante do que pelo futebol apresentado dentro de campo.

Eu venci a Libertadores e dois Campeonatos Paulistas pelo Santos. Não preciso passar por testes“.

Era agosto de 2012 e Zé Love teria definido, assim, sua permanência no Genoa. Isso porque o Milan demonstrou interesse em seu futebol, porém a transferência não aconteceu devido a um suposto pedido do então técnico da equipe de Milão, Massimiliano Allegri, para que o jogador brasileiro passasse por um período de testes antes de concretizar o negócio por empréstimo, segundo informou na época o jornal italiano “La Gazzetta dello Sport”.

Sua passagem pela Europa estava apagada. O atacante não havia feito nenhum gol em oito jogos com a camisa do Genoa, pelo Campeonato Italiano. Apesar disso, Zé Love mostrou personalidade forte e teria se recusado a fazer o suposto “teste” solicitado pelo treinador do Milan.

O assunto foi finalmente esclarecido pelo jogador em agosto de 2017, em entrevista ao “FoxSports.com.br”, quando ele ainda jogava pelo Figueirense. “Eu ia para o Milan por empréstimo, mas quando eu cheguei lá eles estavam contratando dois atacantes. Se não desse certo com eles, eu iria para o Milan. Mas acabou que o Milan contratou dois atacantes e eu voltei para o Genoa (…) É como se hoje, no Figueirense, eu fosse fazer um teste no São Paulo. Não tem como um jogador profissional sair do clube que você tem contrato em vigor ir fazer um teste, ainda mais no mesmo país e na mesma divisão. Eu tinha contrato de cinco anos com o Genoa, não ia fazer um teste no Milan. E outra, jamais iria recusar o Milan, recusar um clube que eu tinha o sonho de jogar“, explicou Zé Love.

LEIA MAIS

Zé Eduardo promete escrever livro com histórias inusitadas de Palmeiras, Santos e Neymar