Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Diretor do Corinthians nega ter se reunido com estafe de Walter, mas admite saída do goleiro

Walter entrou em campo no domingo (24), contra a Ferroviária, na semana em que uma possível reunião teria sido realizada entre a diretoria do Corinthians e seu estafe, em que teria se decidido que o goleiro não teria seu contrato renovado. Após o confronto em Araraquara, Duílio Monteiro Alves, diretor de futebol do clube, negou qualquer encontro, mas admitiu a saída do jogador.

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016, radialista na Paiquerê 91,7.

Crédito: Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians

“Essa reunião não existiu. Conversamos com ele e não é de hoje, por ser um atleta em fim de contrato. O que existiu é de entender a parte nossa e dele”, disse o dirigente do Corinthians.

“Teve poucas oportunidades por a gente ter o Cássio. Não há nada definido. Surgiram especulações, não sei, de interesse do empresário na tentativa de colocar o atleta no mercado, mas isso infelizmente acontece.”

O goleiro entrou no intervalo contra a Ferroviária, já que Cássio sentiu uma lesão no quadril e pediu a substituição. Duílio, então, abordou o tema, já que foi assunto discutido entre corintianos durante a semana.

Muito querido por diretoria, torcida e elenco, é de entendimento de pessoas próximas e do próprio Corinthians que o goleiro merece ser titular em outro grande clube.

“É uma coisa que muda a todo momento no futebol. Temos muitas variáveis que podem acontecer, não dá para definir imediatamente. O que temos claro é que o Walter é um excelente goleiro, pessoa incrível, é um cara que a carreira está passando e que merece jogar como titular em um grande clube. Tivemos esse tipo de conversa com ele, como amigo. Mas não é uma definição final”, disse Duílio.

O diretor do Corinthians revelou que a conversa foi “de amigo para amigo” e não uma reunião com empresários. Walter já teve propostas de outros clubes importantes, até mesmo do rival São Paulo, mas seguiu no Corinthians mesmo na reserva de Cássio.

“Fui um dos responsáveis por trazê-lo em 2013, a gente também se preocupa com o atleta. É uma carreira excelente, excelente goleiro, vários clubes vieram atrás dele em outras ocasiões. Tivemos um papo de amigo”, completou.

Leia mais:
Rodrigo Caio diz que gols do Flu foram “vacilo” e que Flamengo “matou o jogo” no início do segundo tempo