“Preciso ser muito mais disciplinado”, admite Kyrgios após título em Acapulco

Nick Kyrgios derrotou três jogadores Top 10 do ranking da ATP para ficar com o título do ATP 500 de Acapulco. Depois da atuação espetacular durante a semana, o australiano reconheceu que precisa mudar para chegar entre os melhores tenistas do mundo.

Paula Rühling
Jornalista formada pela Universidade Federal de Mato Grosso, apaixonada por esportes. Ex atleta de natação e típica jogadora de tênis de final de semana. Objetivo de vida: nunca deixar de contar boas histórias.

Crédito: Foto: Hector Vivas / Divulgação: ATP Tour

Desde que Nick Kyrgios entrou para o circuito profissional de tênis, seu nome esteve em destaque. Sua forma nada convencional de jogar o colocou entre os 13 melhores jogadores do mundo aos 21 anos. Porém, sua irreverência e rebeldia no jogo custaram-lhe muitos pontos. Inclusive, em 2016 ele foi punido por jogar com má vontade. E antes do Aberto do México, que ocorreu entre 24 de fevereiro e 03 de março, o australiano ocupava apenas a 72ª colocação do ranking mundial.

A semana em Acapulco o fez subir 39 posições. As jogadas espetaculares de Kyrgios foram responsáveis pela derrota de Rafael Nadal ainda nas oitavas de final. Jogo que rendeu crítica ao jovem por parte do espanhol, que poderia estar melhor ranqueado caso jogasse com afinco. Mesmo que Nick a tenha rebatido, dizendo não se importar, talvez as palavras de Nadal tenham feito algum efeito.

Nas quartas, Kyrgios tirou Stan Wawrinka, campeão de Grand Slam, da disputa. Nas semis, o número nove do ranking da ATP, John Isner. E na final, a vítima foi o terceiro melhor tenista da atualidade, Alexander Zverev. Com o título do ATP 500, saltou para a 33ª posição esta semana.

Pela importância que ele aplica ao jogo, Nick reconheceu ter sorte em estar nesta posição. “Eu preciso ser muito mais disciplinado, melhor profissional e fazer as coisas certas.” E em fazer a coisa certa, ele pensa em algo que já não tem há dois anos. “Eu nem tenho um treinador, então talvez eu comece por aí.”

O título, fez Nick almejar sonhos maiores dentro do circuito. “Eu estava muito triste e não sabia o que ia fazer. Mas então você tem uma semana como essa e as coisas podem mudar”, declarou. E com um número mínimo de pontos de ATP para defender pelos próximos três meses, ele está em uma posição privilegiada para continuar a buscar uma melhor posição no ranking.

Leia mais

Tênis: confira o que de mais importante vai rolar durante a semana

Nada de aposentadoria! Roger Federer afirma que vai jogar em 2020